Infoway cabeçalho
Colunistas

Viagem à Barcelona e Portugal

Quem me conhece sabe que adoro viajar, tenho uma curiosidade grande em conhecer novos países com sua cultura, seus costumes e culinária.

Fazia uns cinco anos que não viajava para o exterior então, eu e mais três colegas, resolvemos conhecer um pouco da Espanha e Portugal. Foram quinze dias de muito conhecimento e aventura.

Conhecemos Barcelona, Madri, Toledo – as três na Espanha. Em Portugal visitamos Ávila, Cidade Rodrigo, Porto, Coimbra, Nazaré, Óbidos, Estoril, Cascais, Sintra, Lisboa (ficamos cinco dias) e Fátima.

Nestes dias de andança algumas diferenças entre o Brasil, Espanha e Portugal me chamaram atenção, bem mais que em outra viagem que fiz à Europa, na época estas diferenças não me incomodavam.

Gran Amore
Móveis Mondardo
Veneza Construções
Rovaris Auto Center
Sonho Meu – Espaço Festa
Fabio Bratti Engenharia

A primeira, impactante, foi a desvalorização da nossa moeda, se a gente fizesse a conversão entre o Euro e o Real não compraria nada. Só para terem uma ideia a agua mineral mais barata que pagamos custou   €1 e a mais cara custou €3,5.

As estradas dentro das cidades eram muito boas, eu não enxerguei nenhum buraco por onde andei. Segundo um taxista, brasileiro, morador na Espanha há dez anos, buracos nas estradas são quase inexistentes. As autoestradas tinham várias pistas, eram tantos viadutos que eu não conseguia destrinchar para onde ia cada um deles.

Fizemos muitas viagens por estradas, poucas aéreas. Fomos da Espanha para Portugal por terra, portanto posso dizer que percorri muito chão.

O uso do celular foi outra coisa que me chamou atenção – ou melhor, o não uso. Não se via pessoas com celular na mão, como nós aqui no Brasil. Andamos em ruas muito povoadas, como Las Ramblas de muito comércio, artistas de rua, restaurantes e ninguém de celular na mão. Impressionante!

Quando falei em aventura foi porque uma noite saímos para assistir a um espetáculo de dança flamenca, e acreditem, esquecemos de levar o cartão do hotel onde estávamos hospedados. O hotel ficava numa cidade ao redor de Barcelona, uns quarenta minutos de carro, tivemos que recorrer a policiais para nos ajudarem a voltar para o hotel. Seria muito engraçado se não tivéssemos ficado apavoradas.

Outro acontecimento inesperado foi uma das colegas adoecer e ser hospitalizada por quatro dias, foi mais um sufoco que aventura. Mas, graças a Deus, tudo deu certo e ela recebeu alta na véspera do nosso retorno.

Foi muito importante termos feito um bom seguro viagem, nestas horas é que damos valor ao dinheiro que gastamos para termos mais segurança.

Foi uma viagem cheia de surpresas, mas mesmo assim foi maravilhosa. Faz bem conhecer outros lugares, e sempre que possível e o dinheiro permitir outros países.

Nem tudo no Brasil é ruim. É muito bom viajar, mas o melhor ainda é voltar para nossa casa, para o nosso país. Um abraço!

Maria Margarete Olimpio Ugioni

Catedral Sagrada Família / Espanha.




Coopera rodapé
Topo