Servidores Públicos vão à Câmara pedir por reajuste salarial atrasado
Política

Servidores Públicos vão à Câmara pedir por reajuste salarial atrasado

Do lado de fora da Casa Legislativa, com cartazes e panelas, os servidores públicos de Nova Veneza acompanharam a presidente do Siserp (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma e Região), Jucélia Vargas, durante a Sessão Ordinária. Ela utilizou a Tribuna para explicar que já faz dois anos que a maioria dos servidores do município não recebe reajuste. O salário dos servidores da saúde, que conforme a presidente é um dos menores da região, também é um questionamento.

Na conversa com o prefeito Rogério Frigo, conforme Jucélia, todos os pedidos foram negados por conta da Lei Complementar 173/2020, que traz novas regras para reajuste durante a pandemia da Covid-19. O que o Siserp trouxe para a Câmara é que servidores da saúde e assistência social estão fora da lei 173, e poderiam receber o reajuste. 

Outra questão trazida para a Casa foi sobre o reajuste de 12,84% do magistério, com base no Fundeb, que seria anterior à Lei Complementar. “Sem o servidor público a cidade para. Precisamos reconhecer esses trabalhadores pois Nova Veneza tem muitos cargos comissionados e não está dando a devida atenção aos especialistas das áreas. Só estamos em busca dos direitos que estão sendo negados a quem presta serviço. Agradecemos o espaço que a câmara nos concedeu e vamos continuar buscando nossos direitos”, comentou Jucélia..

O presidente da Câmara, Evandro Gava, deu espaço para que todos os questionamentos dos vereadores sobre o assunto fossem respondidos durante a sessão. “Precisamos agilizar a conversa e atender os servidores com diálogo. As pessoas que vieram aqui hoje estão em busca de respostas e a Câmara de Vereadores está apoiando e dando voz ao movimento”.

Por Flávia R. Bortolotto

Servidores Públicos vão à Câmara pedir por reajuste salarial atrasado

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.