Kalana, Farmácia Gorini e Veneza
História

Museu do Imigrante inicia processo de documentação museológica

Na primeira fase será realizada a limpeza dos objetos e o registro das informações do acervo.

O Museu do Imigrante Cônego Miguel Giacca, iniciou processo de documentação museológica do acervo existente no local. O processo faz parte de uma nova estruturação para requalificação da exposição proposta pela Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo. O objetivo é verificar as condições do acervo, preservar o patrimônio cultural museológico e propor novas exposições ao ambiente.

Na primeira fase será realizada a limpeza dos objetos e o registro das informações do acervo com datas de doação, medidas, composições entre outras características que compõem o objeto.

“O processo de documentação museológica é essencial para saber o que realmente há no museu, quais as condições do acervo, como os objetos podem servir para pesquisas e o principal, segurança na informação e preservação do patrimônio cultural museológico”, explicou o museólogo, mestre e doutorando em Ciência da Informação, Leonardo Hermes Lemos, que realiza o projeto “Ações de Organização da Informação no Museu do Imigrante Cônego Miguel Giacca”, vinculado ao programa de pós-graduação em Ciência da Informação da UFSC.

Advocacia Previdenciária
Sonho Meu – Espaço Festa
Spilere Serralheria
Móveis Mondardo
Borba Móveis
Farmácia Gorini

Após a etapa de documentação será realizada a requalificação da exposição, modificando a exposição para uma melhor comunicação. “Nesta etapa queremos proporcionar a devida valorização ao patrimônio cultural de Nova Veneza, fazendo com que as pessoas que aqui vivem participem do dia-a-dia do museu. Que elas percebam que o museu é um lugar de representação delas mesmas”, ressaltou o museólogo.

Para a secretária de Cultura, Esporte e Turismo de Nova Veneza, Susan Bortoluzzi Brogni, o Museu do Imigrante é a porta de entrada para os turistas que visitam a cidade e merece uma maior atenção. “Hoje, o museu recebe excursões diariamente e precisamos estar com um ambiente adequado. A história de Nova Veneza e dos nossos imigrantes está lá e precisamos preservar. Além das exposições permanentes serão realizadas exposições temporárias para atrair o público do município interagindo e visitando o museu e conhecendo a história dos imigrantes e suas origens”, salientou.

Cris Freitas






Coopera rodapé
Topo