Futebol
©Pixabay
Esporte

Zagallo, o técnico que não só foi engolido, como mastigado

O Velho Lobo é uma lenda viva, sendo um dos maiores futebolistas do mundo

Natural de Atalaia, em Alagoas, Mário Jorge Lobo Zagallo nasceu em 9 de agosto de 1931 e fez história como jogador e treinador, principalmente com a camisa da seleção brasileira de futebol.

Relembre toda a trajetória do Velho Lobo como jogador e treinador, o primeiro a ser campeão da Copa do Mundo nas duas funções, confira!

Zagallo e a sua carreira como jogador

Zagallo iniciou a sua carreira como jogador no tradicional América do Rio de Janeiro em 1948, mas logo despertou o interesse do Flamengo.  No Rubro Negro, conquistou 21 títulos, entre eles, três Campeonatos cariocas e um Rio-São Paulo.

Após oito anos no Mengão, Zagallo se transferiu para o rival Botafogo, onde fez ainda mais história. Foi com a camisa da equipe que o Velho Lobo desempenhou o seu melhor futebol, ao lado de craques como Nilton Santos, Didi e Garrincha. Foram 18 títulos conquistados, entre eles, dois Rio-São Paulo e o bicampeonato Carioca, marcando o seu nome para sempre na história do Fogão, onde se aposentou em 1965.

Com o bom desempenho pelos clubes, Zagallo foi parar na seleção brasileira. Com a amarelinha, conquistou dois títulos da Copa do Mundo, em 1958 na Suécia, e em 1962, no Chile, sendo um dos grandes nomes da época de ouro do Brasil.

Como treinador as glórias não pararam!

O início de Zagallo como comandante foi no Botafogo, onde conquistou o Campeonato Brasileiro, bicampeonato Carioca, Taça Guanabara e o Torneio Início. Com o bom desempenho, foi para a seleção brasileira, conquistando a Copa do Mundo em 1970.

Ao todo, o Velho Lobo também comandou o Fluminense, Flamengo, Vasco, Bangu, Al Hilal e a Portuguesa, entre idas e vindas. Nas seleções, passou pelo Kuwait, Arábia Saudita e Emirados Árabes.

Foram diversas conquistas entre os clubes e seleções, com destaque para Copa das Confederações e Copa América, duas vezes, Campeonatos Nacionais, Estaduais e, além da Copa de 70 como treinador, a de 1994 como coordenador técnico da seleção brasileira.

“Vocês vão ter que me engolir”

A famosa frase: “Vocês vão ter que me engolir”, dita por Zagallo, foi logo após a conquista da Copa América em 1997, onde o Brasil venceu a Bolívia, na casa dos adversários. Na ocasião, o Velho Lobo desabafou após ter sofrido uma forte pressão, inclusive, com jornalistas pedindo para que Luxemburgo assumisse o comando da amarelinha.

A frase que ficou eternizada foi captada por dois jornalistas, Tino Marcos, da TV Globo, e Osvaldo Pascoal, da TV Bandeirantes, os primeiros a chegarem até o treinador após o apito final.

O número 13!

Zagallo sempre teve muita superstição com o número 13, considerada a sua numeração da sorte. E em muitos casos isso fez sentido. Por exemplo, nas Copas do Mundo de 1958 e 1994, onde a soma dos últimos dois números chegam a 13. Roberto Baggio, marcado por perder o pênalti em 94, também tem 13 letras. Dentre as diversas combinações, uma declaração bem humorada após a conquista da Copa América em 2004.

“Brasil campeão tem 13 letras e Argentina vice também!”, brincou o Velho Lobo após o título histórico.

Zagallo nos dias atuais

Com 89 anos, Mário Jorge Lobo Zagallo é uma lenda viva, morando no Rio de Janeiro, onde fez tanto sucesso. Em 2012 ele perdeu a sua companheira, Alcina Zagallo. Mesmo necessitando de alguns cuidados, o Velho Lobo ainda se mostra ativo, inclusive criando recentemente uma conta no Instagram.

“Finalmente criei meu Instagram! Estou feliz de poder interagir com vocês e contar muitas histórias. Tem mais uma coisa… Vocês vão ter que me engolir”, brincou em sua primeira publicação.

Figura né? Veja como apostar na internet e aproveite para realizar os seus palpites. Quem sabe o Zagallo não te dá sorte! 

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.