Visual Merchandising: a arte de atrair clientes pelo olhar
Geral

Visual Merchandising: a arte de atrair clientes pelo olhar

Estratégia é uma das ferramentas utilizadas para tornar a Mark At Place, no Criciúma Shopping, uma loja agradável e diferenciada

Já entrou em uma loja, onde tudo parece estar exatamente no lugar certo, garantindo que você encontre de forma acessível tudo o que precisa – e, às vezes, até mais do que procurava? No varejo, este é o cenário ideal que um estabelecimento deve proporcionar aos seus clientes e, muito disso, se conquista por meio do Visual Merchandising.

Mas o que seria o VM? De forma geral, trata-se de uma ferramenta que define estratégias de exposição que, por sua vez, vão proporcionar um maior apelo visual para contribuir com a venda dos produtos de um estabelecimento. “A primeira coisa que a gente percebe ao entrar em um ambiente é o visual, como o produto está exposto, se a loja está limpa, cheirosa, condizente com o que está sendo vendido. Ou seja, tudo vai da exposição”, explica a especialista em Visual Merchandising, Maria Isabel Corrêa.

A profissional, por exemplo, é a responsável pelas estratégias de VM utilizadas na Mark At Place, a loja conceito inaugurada há alguns meses no Criciúma Shopping. Só que o trabalho foi iniciado muito antes da abertura do estabelecimento, tendo começado já em uma parceria com o arquiteto que assinou o projeto do local.

“Dessa forma, pudemos estudar todos os detalhes, até mesmo para a escolha de manequins, araras, layout, iluminação, diferentes cabides e expositores, vitrines e cores. Nesse caso, a parte arquitetônica vem com a concepção inicial e, juntos, desenhamos o mobiliário em seus diferenciados tamanhos e usos, e definimos estratégias, como a iluminação voltada para os manequins e o fato de as araras não serem muito altas, para que a equipe possa sempre visualizar os clientes”, completa Maria Isabel.

Espaço e estoque

Outro ponto em que a expertise de um especialista em Visual Merchandising torna-se um diferencial para o negócio, está no fato de que o profissional leva a quantificação de produtos muito em consideração, para garantir que os pedidos sejam feitos na medida certa, mantendo a loja bem assistida e o estoque abastecido.

“Buscamos responder a pergunta: quanto cabe de produto neste espaço e como será distribuído? Algo muito importante, porque nos permite uma compra assertiva e um estoque mais bem preparado. Eu diria, até mesmo, que a questão da quantidade e de como as peças serão expostas é um dos fatores principais, para que tudo possa ‘conversar’ entre si e, consequentemente, garantir o sucesso do negócio”, argumenta.

Longo prazo

Após a inauguração do espaço, o trabalho de VM mantém-se periodicamente e passa a ser conectado, de forma direta, com o setor de marketing, principalmente no que diz respeito à criação das ações focadas no calendário do varejo.

Na Mark At Place, por se tratar de uma estrutura bastante flexível, o ambiente da loja é alterado a cada quinzena. De acordo com a especialista em Visual Merchandising, a ideia é que o cliente sempre veja uma novidade e se conecte com o momento, estação do ano ou data especial. “No varejo temos um ditado que diz: ‘movimento gera movimento’. Por isso, renovar é fundamental”, ressalta.

Nas vitrines

Porta de entrada para a maioria dos estabelecimentos voltados para a moda, as vitrines precisam se manter verdadeiramente impecáveis para atrair clientes, ao invés de assustá-los. “Por isso, cuidamos para que as roupas em exposição estejam passadas, precificadas e com tamanhos adequados para os manequins, que também precisam estar com calçados e seguir composições de looks coerentes”, finaliza Maria Isabel.

Sobre a Mark at Place

Uma loja conceito, com espaço amplo e inovador, e que traz marcas de grandes centros, como Rio de Janeiro, São Paulo e Norte catarinense, para o Sul de Santa Catarina. Localizada no Criciúma Shopping, a Mark at Place oferece produtos de qualidade – do vestuário aos acessórios – com preços mais acessíveis e espaço físico flexível e adaptável.

A Mark at Place, juntamente com outras empresas como Fumacense Alimentos, Criciúma Shopping e JS Empreendimentos, faz parte do grupo econômico EZOS, lançado em outubro de 2020 com um sistema de gestão inovador, por conta da criação do primeiro Centro de Serviços Compartilhados do Sul catarinense.

Por Francine Ferreira

Visual Merchandising: a arte de atrair clientes pelo olhar

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.