Com informações de Heda Wenzel

Na última segunda-feira, 15, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu prorrogar até 31 de julho os efeitos da Resolução 878, aprovada em março deste ano, que, entre outras medidas, proíbe o corte do fornecimento de energia elétrica por inadimplência de unidades consumidoras residenciais urbanas e residenciais rurais, incluindo baixa renda, além de serviços e atividades consideradas essenciais.

Porém, é importante pagar sua fatura, pois após este período o corte será retomado por inadimplemento e conforme a ANEEL, durante este período (de não corte) pode haver negativação e protesto em cartório.

Além disso, entre as deliberações da Agência Nacional de Energia Elétrica também está a não obrigatoriedade do atendimento presencial, permitindo que as distribuidoras decidam pela suspensão temporária deste tipo de atendimento como medida para conter o avanço no novo coronavírus.