Na coluna da semana citei sobre a história territorial entre os municípios de Criciúma e Nova Veneza, o artigo repercutiu muito de forma positiva, fazendo os leitores entender mais sobre a nossa história. Principalmente os nascidos antes de 1958 são considerados criciumenses neovenezianos.

 

Mas, hoje vou revelar sobre as polêmicas limitações entre os municípios de Nova Veneza e Siderópolis. Para entender melhor vamos esquecer, que no principio ambos faziam parte da Colônia “Nuova Venezia”, Nova Veneza era a sede, e Belluno (Siderópolis) era um dos quatro núcleos. Existem três comunidades do município de Siderópolis que estão nas extremidades da sede Nova Veneza, são elas: Linha Alexandre Da Boit, Santo Antonio e Jesus Crucificado conhecido por Cristo.

Residências da parte sul da comunidade de Santo Antônio estão interligadas com o centro de Nova Veneza. O Cristo fica a 1500 metros e a Linha Da Boit 2 mil metros, ambas ficam muito distantes de Siderópolis. No passado e até recentemente essas comunidades sofreram muito, nas questões comerciais, administrativas até mesmo eleitoreiras por estarem mais próximas à Nova Veneza.

Muitos perguntam, mas porque essas limitações estão próximas à Nova Veneza? Precisamos entender que no principio todo o sul pertencia ao município de Laguna. No final do século XIX, o lado sul de Laguna foi dividido em dois novos municípios, primeiro Tubarão em 1870 e depois Araranguá em 1880, lembrando que a Colônia “Nuova” Venezia estava nos territórios desses novos municípios.

As fronteiras dos novos municípios; norte é uma linha reta que parte da nascente do rio Ronco D’Àgua, próximo a São Simão (Hoje no município de Criciúma), segue rumo oeste até a nascente mais alta do rio Morto, na encosta da Serra Geral. Esse traçado limítrofe já existia em 1880, quando foi instituído o município de Araranguá, desmembrado de Tubarão.

Com a criação do município de Urussanga em 1900, a sede da Colônia Nova Veneza continua no território de Araranguá nas limitações das divisas, mencionados acima. Em 1925 quando Criciúma se desmembrou de Araranguá, Nova Veneza tornou distrito de Criciúma.

Nova Veneza se torna município em 1958, e as divisas norte e leste continuam as mesmas limitações desde 1880 dos municípios de Araranguá e Tubarão. Por isso até hoje essas extremidades  sideropolitanas estão próximas as sede de Nova Veneza. No presente o bom relacionamento entre as administrações dos dois municípios, as comunidades são bem servidas. “Cuando piove cuà a Nova Venésia femo conpagna cuei de Belun!!!”

Governo delo  stato e comunale

Na última terça-feira a vice-governadora do estado de Santa Catarina em exercício Daniela Cristina Rainehr esteve em Nova Veneza assinando convenio de 5,4 milhões que faz parte de um montante de mais de 46 milhões para a capital mundial da Polenta.

Parte dessa primeira etapa é para a pavimentação de 3.800 metros da Rodovia Giuseppe Gava que liga a comunidade de São Bento em direção a Barragem do Rio São Bento, nas limitações com o município de Siderópolis. “Disea la Nona Angelina: “Soldi fa soldi, peoci fa peoci!!!”

Brazilia blu

Jânio Warmiling da Silva neoveneziano do distrito de São Bento Baixo com sua caprichosa e conservada Brasília azul. Por onde passa chama atenção dos amantes de automóveis antigos. “Bela machina!!!”

Fradei de belun

De Siderópolis os meus amigos das antigas, os irmãos Rodrigo e Alexandre Feltrin Fernandes. Xande é o atual vice-prefeito de Siderópolis em exercício. Muitos parecidos mas, não são gêmeos, você consegue decifrar quem é quem?  “Un gran strucon a tutti amisi de Belun!!!”

No’antri con la governatora

Após o cerimonial da governadora Daniela Cristina Rainehr com a presença de autoridades neovenezianas, regionais e estaduais tivemos o privilégio de jantar com a comitiva. Bela, competente e muito simpática ainda nos deu o prazer de registrar uma foto histórica com este colunista e o velho jovem amigo Marcelo Branco Pacheco. “Grasie!!!”

Rafael ntea globo

Em tempos que a Rede Globo vem recebendo críticas, visitar as estruturas da maior emissora de TV do Brasil, ainda é um sonho de muitos. Assim fez esta semana o jovem neoveneziano Rafael Moro Pereira participou do auditório do programa matinal conduzido pela Fátima Bernardes. “Plin-plin tozato!!!”