Sono excessivo durante o dia pode ser sinal da Narcolepsia
Saúde

Sono excessivo durante o dia pode ser sinal da Narcolepsia

Doença apresenta sintomas especialmente na adolescência ou em adultos jovens, e interfere diretamente no bem-estar e qualidade de vida dos pacientes.

O sono excessivo durante o dia, fraqueza muscular, além de outros sintomas que afetam diretamente o bem-estar e qualidade de vida das pessoas podem ser sinais de uma doença que chega a acometer até 50 em cada 100 mil pessoas, e, muitas vezes, tem seu diagnóstico tardio: a narcolepsia. De uma maneira simplificada, o problema consiste em uma alteração neurológica caracterizada pelo excesso de sono durante o dia.  É a segunda principal causa de sonolência diurna, ficando atrás apenas da Apneia Obstrutiva do Sono.

“Geralmente os sintomas surgem na adolescência ou em adultos jovens, mas podem ocorrer mesmo após os 40 anos. As alterações no metabolismo de hipocretina (orexina), algumas lesões cerebrais e genéticas podem desencadear os sintomas e a doença. Ela pode ocorrer também como sequela de Acidente Vascular Cerebral (AVC), tumores ou má formação cerebral”, explica o médico neurologista do Hospital São José de Criciúma, Dr. Fernando Topanotti Tarabay (CRM-22270 | RQE18727).

Além de sonolência durante o dia, entre os principais sintomas estão a fraqueza muscular transitória, durante alguns minutos, incluindo face, braços e pernas, alucinações ao dormir ou ao acordar, dificuldade em movimentar-se por alguns minutos ao acordar, além de outros sintomas que podem estar associados. “A suspeita do diagnóstico é gerada em conversa entre o médico e o paciente. Alguns exames complementares são importantes na investigação, com destaque especial, à polissonografia (exame não invasivo que avalia a atividade respiratória, muscular e cerebral, além de outros parâmetros, durante o sono). Outros exames de sangue gerais, além de exames de imagem para avaliação cerebral são de grande importância no diagnóstico diferencial”, explica o especialista.

Importância de uma abordagem multiprofissional


O tratamento da doença inclui uma abordagem multiprofissional, com o acompanhamento psicológico, medicamentos, medidas comportamentais para higiene do sono e controle de outros fatores de risco. Além disso, também pode ter interferência dos resultados encontrados na investigação das causas e tratamento da doença de base. “Sabidamente, os distúrbios do sono, quando não adequadamente tratados e investigados, estão relacionados ao prejuízo da atividade laboral, acidentes de trânsito, aumento do risco de desenvolver doenças cardíacas, hipertensão e AVC. Por isso é muito importante a atenção e cuidado. Caso sejam diagnosticados os sintomas, é muito importante conversar com seu médico para um adequado encaminhamento e investigação”, reforça Dr. Fernando.

Por Jéssica Pereira

Sono excessivo durante o dia pode ser sinal da Narcolepsia



Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.