Livro “Vozes da Nossa Gente”, do jornalista falecido Tadeu Ronconi Spilere, foi lançado na noite dessa terça-feira, 24.

Lançamento reuniu familiares, amigos e sociedade no Palazzo Delle Acque, em Nova Veneza.

O jornalista Tadeu Ronconi Spilere tinha muitos sonhos. Um livro já praticamente pronto, prestes a ser publicado; e o projeto de levar cultura à crianças e jovens carentes de Nova Veneza, por meio de aulas de teatro e música. No entanto, esses planos foram encerrados abruptamente em janeiro deste ano, quando acabou sendo vítima de um choque elétrico, em uma confraternização entre amigos, e faleceu.

Na noite de ontem, parte desses sonhos se tornou realidade, com o lançamento do livro “Vozes da Nossa Gente”, em uma cerimônia que reuniu familiares, amigos e sociedade no Palazzo Delle Acque, em Nova Veneza. A obra – de publicação independente – conta histórias de personagens marcantes do município e pode ser impressa devido a uma mobilização de inúmeras pessoas próximas ao jornalista, que há pouco mais de um mês criaram uma campanha para arrecadação de recursos.

A irmã de Tadeu, Cecília Ronconi Spilere, explica que as histórias registradas no livro foram produzidas quando o jornalista possuía o jornal Nossa Gente, veiculado também em Nova Veneza. “Nessas matérias ele fazia um resgate do passado, para não deixar o que aconteceu ser esquecido. Para que esse material não fosse perdido, pensou-se no livro, que é mais consistente e dá de guardar para a vida toda”, completa.

Seguindo a vontade do próprio Tadeu, parte dos mil livros que foram impressos será doado às escolas municipais e estaduais de Nova Veneza, com objetivo de proporcionar aos pequenos e jovens a oportunidade de conhecerem mais a respeito de suas gerações passadas.

Os demais exemplares, de acordo com Cecília, serão comercializados a um valor simbólico e acessível de R$ 20 cada. E o recurso arrecadado, inclusive, já possui destino certo, em uma missão bastante ousada: abrir portas para os outros projetos do jornalista, a serem implantados já a partir do próximo ano, com foco para a disponibilização de oficinas de teatro e música nas escolas públicas de Nova Veneza.

“Todo o dinheiro da venda dos livros vai para esses projetos, não vamos deixar suas metas de vida morrerem. Ontem, no dia em que completaria 34 anos, o que ele tanto sonhou virou um desejo coletivo. O sonho dele se tornou o sonho de todos”, finaliza a irmã.

Texto e fotos: Francine Ferreira