Por Antonio Rozeng

A situação do Hospital São Marcos, de Nova Veneza, que neste momento tem 70% dos funcionários em greve, foi pauta de uma reunião na tarde desta quarta-feira, 11, na prefeitura de Criciúma. 

O encontro reuniu o presidente da Associação dos Municípios da Região Sul Carbonífera (Amrec), o prefeito de Criciúma Clésio Salvado; o prefeito de Nova Veneza, Rogério Frigo e o diretor executivo da Amrec, Vanderlei Alexandre; e o assessor de saúde de Nova Veneza, Adjalma Mastela.

Neste momento o Hospital está atendendo apenas casos de emergência. Sendo que a média de atendimento é de 1500 pacientes por mês.

Dentre as conversas na reunião, a expectativa, de estadualização do hospital. Os prefeitos ligaram para o diretor-geral do Instituto Maria Schmitt, Ricardo Ghellere, que responde pelo Hospital. Nas negociações, ficou acertado para que os pagamentos dos salários dos funcionários sejam pagos até esta sexta-feira, 12, voltando o atendimento normal.

O município de Nova Veneza repassa mensalmente, via convênio, ao Instituto Maria Schmitt, o valor de R$ 130 mil, para o funcionamento do Pronto Atendimento 24 Horas.