Por Willians Biehl

O juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, Paulo Andre Cardoso Botto Jacon, decidiu liminarmente na tarde desta sexta-feira, 20, a pedido do Sindicado dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação e Criciúma e Região (Sintiacr), suspender integralmente a partir deste sábado, 21, sem prejuízo na remuneração dos funcionários, todas as atividades dos frigoríficos da JBS nos municípios de Nova Veneza e Forquilhinha.

Na decisão baseada na situação de calamidade pública por coronavírus, o magistrado afirmou que a empresa poderá voltar ao funcionamento, desde que negocie com o sindicato a redução de atividades que salvaguarde a saúde de seus empregados.

O descumprimento da ordem judicial resultará em multa de R$ 25 mil ao dia, até seu cumprimento.

“A justiça assim como o Sindicato entende que a JBS está abusando e menosprezando a saúde de todos os trabalhadores. A decisão da justiça reforça a luta dos trabalhadores e prevenir a vida deles, a vida dos seus parentes e a vida de muitas pessoas que estão ao seu redor. Questão que a JBS não está percebendo, ou não quer perceber em nome do lucro,” afirmou o secretário de imprensa do Sintiacr, Célio Elias.

A resposta da JBS

A JBS não irá se manifestar sobre o processo. A Companhia reitera que mantém total foco em garantir a segurança de todos seus colaboradores, adotando rígidos protocolos de acordo com os órgãos de saúde.