Emergência

Serviço aeromédico começa a operar na região Sul de Santa Catarina

blank

Em cerimônia realizada na tarde desta segunda-feira, 21, no parque municipal Prefeito Altair Guidi foi dado início ao Serviço Aeromédico. Agora os 45 municípios do sul de Santa Catarina contam com uma aeronave para atendimentos emergenciais. O serviço será prestado por meio da empresa Ozz Saúde Eirele e será bancado pelos 12 municípios da Amrec, por meio do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário (CIM-Amrec). O valor pago será de R$ 81.175,66 mensais.

A equipe que atuará nas operações do Serviço Aeromédico (Sarasul) conta com três enfermeiros, 11 médicos e uma farmacêutica, utilizando da mesma aeronave que já presta o serviço aeropolicial (Saer). O presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Tita Beloli, que liderou o movimento, reunindo as instituições que participaram do processo, fez um agradecimento em discurso durante o ato. “Quero agradecer a todas as pessoas que ajudaram a concretizar esse sonho. Esse sonho que não é só meu. Mas sim de todo cidadão sul catarinense”, disse Tita.

Durante o evento a Amrec entregou um documento a deputada Giovana de Sá, solicitando uma emenda, no valor aproximada de R$ 250 mil para compra de insumos e equipamentos para uso durante as operações, onde a deputada já garantiu o repasse. O presidente da Amrec e prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin, declarou que o somatório de toda a sociedade que fez o momento acontecer. “Esse serviço vai poder atender num momento de necessidade, por acidente ou quando foi necessário o transporte de órgão para transplante”, afirmou o presidente da Amrec.

Criciúma está participando com 50% do custeio do serviço aeromédico. Conforme o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande, que representou os secretários da região, a participação maior do município é devido ao número de habitantes. “O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, garantiu que bancaria 50% do custo do serviço. O valor mensal é divido entre Criciúma e os demais municípios da Amrec. São R$ 39 mil de Criciúma e R$ 39 mil das 11 cidades da associação”, explicou.

O prefeito interino de Criciúma, Ricardo Fabris, parabenizou a todos pelo esforço de trazer essa iniciativa para região Sul e lembrou da importância do papel político nas ações em prol da sociedade. “Tivemos um ano diferente, que nós não esperávamos. Mesmo com a pandemia, conseguimos cumprir o que o governo municipal planejou. Estou muito orgulhoso, e eu penso que é esse momento que vale a pena ser político. Estamos falando de vidas e de segurança, parabéns pelo serviço”, frisou o prefeito interino.

O presidente do CIM-Amrec e prefeito de Siderópolis, Hélio Roberto Cesa, voltou a afirmar que a região ganha um fórmula 1, na urgência e emergência, dando agilidade na hora de salvar vidas. “Estamos num dia histórico. Vamos modernizar nossa urgência e emergência. É um presente de natal que se dá para mais de um milhão de habitante, moradores da região sul de Santa Catarina”, declarou.

Sobre a Ozz

Conforme o coordenador estadual de enfermagem da Ozz, Elleder Frank Lopes, hoje a empresa atual na gestão do Samu em Santa Catarina, com 25 ambulâncias e dois helicópteros e um avião. O helicóptero do Sarasul será a quarta aeronave. Eles ainda fazem a operação do Samu na região norte do estado do Paraná e na região metropolitana de Curitiba.

Por Antonio Rozeng

  • blank
  • blank
  • blank
  • blank
  • blank
  • blank
  • blank
  • blank
  • blank

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.