SC Mais Renda Empresarial já disponibilizou R$ 150 milhões em linhas de crédito

Lançado pelo Governo do Estado no final de julho, o SC Mais Renda Empresarial já vem apresentando resultados expressivos. Em menos de três meses, foram disponibilizados cerca de R$ 150 milhões em empréstimos para 1.771 micro e pequenas empresas (MPES) em mais de 160 municípios catarinenses. “O programa tem como objetivo dar suporte aos empreendedores catarinenses na recuperação e manutenção de suas atividades com garantia de empregos, sobretudo nos setores mais afetados pela pandemia de Covid-19”, destacou o governador Carlos Moisés.

O programa é coordenado pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) e os recursos são operacionalizados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), em parceria com cooperativas, e Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc). “Os juros são subsidiados integralmente pelo Governo do Estado para aqueles que permanecerem adimplentes”, enfatizou a secretária adjunta da SEF/SC, Michele Roncalio.

A linha de crédito de até R$ 100 mil pode ser solicitada por MPEs com sede em Santa Catarina e com faturamento bruto de até R$ 4,8 milhões por ano, desde que tenham a atividade principal ou secundária nos setores de turismo, bares, restaurantes, eventos, educação e transportes, salão de beleza, contabilidade, entre outros, conforme a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae). O prazo de carência é de 12 meses, com 36 meses para amortização.

Do total de contratos firmados no SC Mais Renda Empresarial, 1.163 utilizaram recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), o que corresponde a R$ 96,4 milhões. “Os setores que mais fecharam contratos, até o momento, são os restaurantes, bares e hotéis, segmentos que foram bem impactados na pandemia”, disse o vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra.

De acordo com os dados do BRDE, a região com mais contratos firmados é a Oeste, com 60,6% das operações, totalizando 714 contratos mais de R$ 62 milhões; em seguida, aparece o Vale do Itajaí, com R$ 24 milhões disponibilizados em 305 contratos. “Vale destacar também que o programa ajudou as empresas a manterem seus funcionários empregados. Já são mais de 6,7 mil empregos preservados”, comemorou o diretor financeiro, Vladimir Arthur Fey.

Para o presidente do Badesc, Eduardo Machado, o programa possibilita levar mais crédito à base da pirâmide, que são as micro e pequenas empresas, também responsáveis por abrigar a maior parte dos postos de trabalho do estado. “Somente em setembro, as MPEs representaram 96,76% das operações contratadas junto ao Badesc, em linha com a nossa missão institucional que é fomentar o desenvolvimento de SC”, afirmou.

Do valor contratado pelo Badesc, 34,87% para região da Grande Florianópolis, seguido do Vale do Itajaí (30,15%), Norte (11,79%), Oeste (10,54%), Sul (9,79%) e região Serrana (2,85%).

Atendimento aos MEIs

No fim de setembro, o BRDE iniciou o atendimento aos microempreendedores individuais (MEIs). Neste caso, a linha de crédito é de até R$ 10 mil e pode ser solicitada independentemente da atividade econômica. O prazo de carência é de seis meses e 12 meses de amortização, totalizando 18 meses. O atendimento é realizado por meio de cooperativas de crédito credenciadas pelo BRDE.

Os interessados no SC Mais Renda Empresarial podem acessar os sites dos Badesc e do BRDE para mais informações e locais onde a linha de crédito pode ser concedida.

Por Michelle Nunes

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Bloqueio de anúncio detectado!

Por favor, para continuar é necessário desativar seu bloqueador de anúncios!