Por alguns dias,
Fala-se da alegria,
Da vida,
Que ainda ontem,
Se perdeu no vento!

Por momentos,
Esquecemos do tempo,
E ao piscar,
Três verões passaram!

Um segundo,
Por vezes parece a eternidade,
Enquanto um ano,
Quase sempre,
Se desfaz em quatro noites de sono!

Meu espelho,
Já não fala mais comigo!
Por entre as rugas que denuncia,
E se esquiva,
Como se algo de errado,
Refletisse nele!

Mais um dia,
E os anos continuar a passar!
A falar,
E cobrar tudo que hoje,
Pensei esquecer!