Prefeitura
Saúde

Professor do curso de Medicina da Unesc participa de estágio no Harvard Medical Center

Rafael Ostermann passou três meses estudando nos Estados Unidos.

O professor do curso de Medicina da Unesc, médico Rafael Ostermann, retornou ao Brasil após três meses de estudos no Beth Israel Deaconess Medical Center, um dos hospitais do complexo da Harvard Medical School, em Boston.

Nos Estados Unidos realizou estágio em gastroenterologia e endoscopia digestiva avançada. Mas além dos estudos específicos, a presença em Harvard permitiu ao professor fazer um intercâmbio de informações sobre a metodologia de ensino utilizada neste centro educacional que é referência para o mundo, muito semelhante à utilizada na Unesc desde o ano 2000.

“Pude acompanhar aulas, visitar centros de simulação em Medicina e conversar com coordenadores do curso, que utiliza o mesmo método de ensino da Faculdade de Medicina da Unesc, o Problem Based Learning – PBL, ou aprendizado baseado em problemas”, salienta o professor. “Interessante que em Harvard essa metodologia foi implantada em 2015. Também vem sendo desenvolvida em várias universidades do mundo inteiro. O Pathways é feito em pequenos grupos estimulando o aprendizado ativo, focado no aluno, estimulando o pensamento crítico e raciocínio multiaxial”, destaca Ostermann, que ministra a disciplina de Cirurgia do Trauma.

Advocacia Previdenciária
Padaria São Marcos
Auto Lavação de Venezia
Bel Mercearia
Veneza Construções
Spilere Serralheria

Na Unesc o atendimento nas Clínicas Integradas também permite ao estudante de Medicina a possibilidade de ter uma experiência clínica precoce com o paciente. “Na Unesc Temos o currículo relativamente semelhante, porém trabalhamos nele desde a implantação do curso, o que a torna um referencial importante em ensino e educação médica. Já trabalhamos há anos um método que só foi lançado recentemente em Harvard, mas a ideia é aprimorarmos o processo ensino-aprendizagem, com novas ferramentas pedagógicas a fim de elevar o curso de medicina para um novo nível, um novo patamar”, analisa.

Para o professor a aproximação e interação nestes meses foram muito importantes para a realização de futuras parceria. “Tudo isso nos abriu portas e gerou uma conexão em nível global, que no futuro pode trazer essa interação entre professores e acadêmicos das duas universidades”, conta.

A experiência em um dos maiores centros médicos do mundo permitiu ao professor compartilhar o comprometimento mútuo entre instituição e profissionais. Seja na cultura de doações financeiras da comunidade para a instituição, onde são arrecadados valores para a manutenção e investimentos em projetos, ou pelo próprio sentimento de pertencimento de todos os profissionais em que universidade faz parte de um projeto de vida. Para o professor esse também pode ser o caminho da Unesc, que em 2018 completa seus 50 anos.

O professor Rafael Ostermann também inicia 2018 com um novo projeto, o curso de pós-graduação em Medicina de Emergência da Unesc e criação do centro de simulação realística. O centro tem como objetivo de promover o ensino médico

baseado na reprodução de situações dramáticas e críticas da vida diária, incluindo situações de emergência e urgência. “Com isso vamos conseguir aproximar a expertise que levaria anos para ser alcançada em uma prática diária de plantões, fazendo com que o aluno saia mais preparado para lidar com essas situações”, explica.

O curso de pós-graduação já está com inscrições abertas e deve iniciar turma em 2018 aberto a profissionais na área de saúde. Os interessados podem obter mais informações pelo telefone  ou pelo e-mail pos@unesc.net.

IMPRENSA UNESC| Foto: Divulgação

Professor Ostermann Unesc (1)


Coopera rodapé
Topo