O ser humano é um ser relacional com conteúdos psicológicos e subjetivos estruturados por questões emocionais, sentimentais, mentais, comportamentais. Tais aspectos são por vezes (muitas vezes) deixados em segundo plano, reforçados pelo preconceito instaurado socialmente sobre a importância de cuidar da mente.

A Campanha intitulada como Janeiro Branco, iniciada em Uberlândia MG, pelo psicólogo Leonardo Abrahão em 2014, tem por principal objetivo mobilizar a sociedade a refletir e debater sobre a saúde mental, e contribuir para a construção, o fortalecimento e a disseminação de uma “cultura da Saúde Mental” que favoreça, estimule e garanta a efetiva elaboração de políticas públicas em benefício da Saúde Mental dos indivíduos e das instituições.

A saúde mental interfere e tem ligação direta com a qualidade de vida de um indivíduo. Ela engloba o comportamento, ações e reações, propósito de vida, autoconhecimento, refletindo no dia a dia da pessoa e seu convívio com o próximo. A Campanha dedica o mês de janeiro (como símbolo) à evidenciar a temática da saúde mental, reflexões,  prevenção, identificação e combate ao adoecimento emocional.

A Campanha ainda busca aproveitar a simbologia do início de todo ano para incentivar as pessoas a pensarem a respeito das suas vidas, dos seus relacionamentos e sobre o que andam fazendo para investirem e garantirem Saúde Mental e Saúde Emocional em suas vidas e nas vidas de todos ao seu redor.

As principais ações dessa Campanha (realizada sem fins lucrativos) são feitas por meio das redes sociais, profissionais de saúde (principalmente profissionais de saúde mental), contando com ações na mídia em geral, empresas privadas, rede pública de atendimento (políticas públicas) buscando a sensibilização das pessoas em as esferas (a nível individual e a nível coletivo – cuidado de empregadores com seus funcionários, por exemplo). Essa sensibilização busca estimular a implementação de estratégias de cuidado, mobilização de recursos, iniciativas socioculturais, entre outras atividades com objetivo de acolher as demandas de saúde mental em todos os espaços.

Algumas das orientações firmadas pela campanha são: “quem cuida da mente, cuida da vida”; “quem cuida das emoções, cuida da humanidade”; “quem cuida de si, já cuida do outro”; “sem psicoeducação não haverá solução”; “autoconhecimento: isso também tem a ver com a sua saúde mental”; “o que você não resolve em sua mente, o corpo transforma em doença”; “saúde mental pressupõe políticas públicas”, são dicas à reflexão que tem como foco chamar a atenção de todos para o cuidado consigo mesmo e com os que estão a volta.

Como o Janeiro Branco pode ajudar as pessoas?

1 – Saúde Mental e da Saúde Emocional em evidência;
2 – “Cultura da Saúde Mental” na humanidade;
3 – Contribuindo para a valorização da subjetividade humana e o combate ao adoecimento emocional;
4 – ‘Psicoeducação’ entre as pessoas e as instituições;
5 – Contribuindo para o desenvolvimento e a valorização de políticas públicas relativas aos universos da Saúde Mental em todo o mundo.

Cuide de você!