Por vezes tudo que se fala,
São poucas coisas,
Para explicar tantas coisas,
Que percebemos no mundo!

A razão,
Tudo que dela interage,
E se perde em alguns dias,
Aqueles que parecem eternos!

A emoção,
Que fala mais ainda,
Conta coisas desconexas,
E coloca em cheque,
Tudo aquilo,
Que até então se acreditava!

O mundo,
Material,
Longe do banal,
Que refaz!
E nos possibilita,
Entre as escolhas não enlouquecer!

E tudo mais,
Que recai,
Nas surpresas que a vida nos dá!
E deixa-nos então,
Na incerteza de viver!