Por Willians Biehl

Morreu por volta das 2h55min da madrugada desta quarta-feira, 1, no hospital São José, o cabo João Batista Figueira Ribeiro, de 42 anos de idade. O policial militar acabou sendo atingido na cabeça pelo disparo de um revólver calibre 38, quando ele e um colega cumpriam um mandado de prisão no bairro Renascer em Criciúma. Antes de ser transferido para Criciúma o militar trabalhou por cinco anos em Nova Veneza.

Um dos parceiros de João Batista Ribeiro, também foi ferido pelos disparos, sendo que um dos projéteis acabou ficando alojado na coluna cervical do policial. Apesar da gravidade do ferimento, ele foi hospitalizado e não corre risco de morte.

Buscas pelo acusado

A polícia segue procurando Fabiano de Oliveira Dozol, de 29 anos de idade, suspeito de ter atirado nos dois policiais militares.

Uma força policial foi montada para capturar o homem com trabalho em conjunto da Polícia Militar com viaturas de Criciúma, Forquilhinha, Nova Veneza, Içara e Araranguá, além da Polícia Civil, Saer, Grupo Cobra, Bope, Canil, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual e duas aeronaves da Polícia Militar.

O comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Araújo Gomes, se pronunciou sobre a tragédia. “Faleceu então o nosso cabo Ribeiro, ferido em combate quando efetuava uma prisão em Criciúma. Meus sentimentos. Não tenho palavras para descrever a tristeza imensa com a perda do nosso guerreiro. Neste momento de dor, nos resta a serenidade diante do que não pode ser mudado, a saudade de um companheiro querido, a admiração por um herói tombado em combate, o suporte à família que sofre e a busca pela justiça”, disse em o comandante em nota.

Maicon Marinho / NDTv
Maicon Marinho / NDTv
Maicon Marinho / NDTv
Maicon Marinho / NDTv