Saúde

Pesquisa realizada na Unesc aponta que o exercício físico contribui para melhoria da saúde mental de crianças

blank

Estudo foi desenvolvido pelo projeto de extensão Golfinhos

A prática regular de exercício físico melhora a saúde mental de crianças e adolescentes. A afirmação vem de um estudo desenvolvido na Unesc pelo projeto de extensão Golfinhos, que desenvolve atividades desde 2016 com crianças e adolescentes do Bairro da Juventude. O resultado da pesquisa foi publicado recentemente no artigo “Efeito da natação sobre parâmetros de saúde mental e aptidão física funcional em escolares”, na Extensio UFSC, a revista científica eletrônica de extensão da Universidade Federal de Santa Catarina.

O estudo sugere que a prática regular de natação durante 12 semanas, reduz parâmetros de hiperatividade, ansiedade e depressão em crianças e adolescentes. Uma das explicações para estes achados é que a prática de exercícios físicos, psicologicamente modula a saúde mental através da teoria da distração e da auto eficácia. “Fisiologicamente, a ativação de endorfinas, do metabolismo mitocondrial e a regulação de neurotransmissores modulado pelos exercícios, ajudam neste processo”, explica o professor do curso de Educação Física da Unesc, Luciano Acordi.   

Extensão como ferramenta de pesquisa e ensino

O docente da Unesc salienta ainda a importância da extensão como ferramenta pedagógica para a formação de novos profissionais. Segundo ele, o projeto é um exemplo de como a extensão pode gerar pesquisa científica e colaborar com o ensino acadêmico.

“O projeto Golfinhos permite que muitas crianças e adolescentes possam praticar esporte e consequentemente melhorar a saúde mental. Além disso, o projeto é um campo para aprendizado prático dos futuros profissionais de Educação Física e Psicologia. A extensão é o ensino do futuro no presente, e a pesquisa, a mola propulsora da Universidade. Quando conseguimos juntar tudo isso em um projeto comunitário, chegamos perto do ensino de excelência “, comenta Acordi.

 A pesquisa foi desenvolvida na piscina da Unesc em 2018, com crianças e adolescentes dos 12 aos 14 anos e conduzida pelo Grupo de Pesquisa em Exercícios Aquáticos Avançados (GPEAA), em parceria com o Laboratório de Psicofisiologia do Exercício (Lapsico), sendo coordenada pela professora Karin Gomes (docente do curso de Psicologia) e pelo professor Luciano Acordi (professor do curso de Educação Física).

Em função da pandemia de Covid-19, o Golfinhos não realiza as atividades desde 2020. O objetivo é que assim que haja condições sanitárias para a prática da natação, o projeto retorne atendendo alunos do Bairro da Juventude e estudantes do Colégio Unesc.

Por Milena Nandi 

blank

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.