Paulo Ricardo: Cada um faz o que quer

O livre-arbítrio é a liberdade de escolha que cada pessoa tem. Cada um tem o direito de fazer o que quiser. Se não fosse assim, seríamos como robôs, manipulados por todos. Apesar de que há lugares em que a imposição sobrepõe a liberdade de escolha.

Vivemos em um país laico. O Brasil é livre, quer dizer, em partes. No entanto, cada um faz o que quer. No âmbito da religião, a despeito de algumas regras, mesmo assim, a própria Palavra de Deus, a saber, a Bíblia, ela mesma nos informa que temos liberdade para escolher: “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine” (1Coríntios 6.12). O livre-arbítrio consta exatamente nesta citação, ou seja, “tudo é permitido”. Todavia, há um alerta: “Não deixarei que nada me domine”; em outras palavras, há casos em que a pessoa ficará presa, escrava, dominada por algum tipo de vício, desejo ou ação; neste caso, não convém fazê-lo. Corroborando ainda com a citação: “Tudo é permitido, mas nem tudo é oportuno. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica” (1Coríntios 10.23). O apóstolo Paulo reafirma que tudo é “liberado”, porém, “nem tudo edifica”, ou seja, haverá consequências, dependendo do que eu fizer. Há atitudes que não edificam, não convém praticar, mesmo você sendo livre para fazer o que bem entender. Lembre-se: “Nem tudo edifica”, nem tudo trará benefício ao seu viver.

Salomão traz um conselho para os jovens. Primeiro ele fala sobre a liberdade de escolha, depois ele traz um alerta: “Alegre-se, jovem, na sua mocidade! Seja feliz o seu coração nos dias da sua juventude! Siga por onde seu coração mandar, até onde a sua vista alcançar; mas saiba que por todas essas coisas Deus o trará a julgamento” (Eclesiastes 11.9). Em suma, para tudo há uma consequência. É oportuno citar uma máxima: “Tudo que se planta, se colhe”. Você já deve ter escutado esta frase. Por incrível que pareça, algumas frases semelhantes estão registradas nas Escrituras, vejamos: “[…] os que lavram a iniquidade e semeiam o mal, isso mesmo colhem […]” (Jó 4.8); “[…] o que semeia a perversidade colhe males […]” (Provérbios 22.8); “[…] portanto, tudo o que o ser humano semear, isso também colherá!” (Gálatas 6.7), etc.

Diante das referências citadas acima, bem como da trajetória de sua vida até este exato momento (os prós e os contras). Pense bem a respeito de suas escolhas. Escolha o melhor: Viver para Deus!

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Bloqueio de anúncio detectado!

Por favor, para continuar é necessário desativar seu bloqueador de anúncios!