Unesc
Saúde

Paulo Conti deverá ser o novo administrador do Hospital São Marcos

Uma reunião na próxima segunda-feira, 20, às 9h com os prefeitos da região do extremo sul do Estado, deve sacramentar a vinda do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Amesc (Cisamesc) para administrar o Hospital São Marcos, em Nova Veneza. A última pendência para que o acordo fosse fechado era a isenção das ações trabalhistas oriundas da gestão do Isev.

De acordo com o diretor do Cisamesc, Ricardo Ghellere, o sindicato dos trabalhadores em saúde da região já encaminhou documento se comprometendo a não entrar com nenhuma ação trabalhista, desde que os funcionários demitidos sejam novamente contratados pela nova gestão.

Pulsare P
Rovaris Auto Center
Veneza Construções
Spilere Serralheria

“Temos muita confiança de que vai dar certo. Vamos explicar aos prefeitos todos os procedimentos, a equipe médica vai fazer uma explanação do que pode ser feito, dos equipamentos que temos a disposição e do que precisará ser investido. Nós já visitamos o hospital e gostamos da estrutura”, explica.

O ex-secretário de saúde de Criciúma, Paulo Conti, deve ser o administrador indicado pelo Cisamesc. Ele tem experiência de ter dirigido o Hospital São João Batista, de Criciúma. O diretor do Cisamesc acredita que o Hospital São Marcos tem capacidade de realizar 300 cirurgias de pequeno, médio e até mesmo de grande porte por mês, entre eles vesícula, ortopedia, além do atendimento oftalmológico, dos leitos de psiquiatria infantil e juvenil, e dos exames de endoscopia e colonoscopia.

“O Hospital é sustentável. Não estava sendo pela falta de credibilidade do Isev. Médicos se negavam a ser contratados, e até mesmo planos de saúde não queriam parceria. Por isso afirmo que hoje ele até pode não ser, mas com certeza vamos fazê-lo ser viável financeiramente”, comenta o diretor.

Atualmente o Hospital São Marcos recebe cerca de R$ 120 mil mensais da prefeitura de Nova Veneza para manter o Pronto Atendimento. Além disso, recebe R$ 120 mil do Governo do Estado pela produção, sem contar a participação de convênios e particulares.

Carta de Intenções

Na última terça-feira, 14, a Associação Beneditina da Divina Providência (Abenp), entregou ao prefeito Rogério Frigo, uma “carta de intenções”. Nela a Congregação informa a cessão em regime de comodato, do patrimônio e instalações do Hospital São Marcos, para uso da comunidade. Para isso, o prefeito deve formalmente dar uma resposta no prazo de cinco dias.

A intenção das religiosas é doar integralmente todo o patrimônio, mas por motivos burocráticos e também dar maior celeridade na volta do atendimento do hospital à população, o comodato foi a alternativa encontrada.

João Manoel Neto e Willians Biehl


Topo