O “tempo” é o melhor remédio, mesmo?

Muitas vezes, quando estamos vivenciando um conflito, as pessoas com o desejo de nos consolar, nos dizem que o tempo cura tudo e que é o melhor remédio. Ele pode até ajudar, mas ele não vai resolver nossos problemas não, viu?

O fato é que, o que traz resolutividade para os conflitos cotidianos é a maneira na qual nós lidamos com esses conflitos e desafios, a resolução nada mais é do que o resultado das escolhas que temos. Para resolvermos de forma assertiva, é importante desenvolvermos um aspecto chamado: Inteligência Emocional. Sabes o que é isso?

Somos seres relacionais, racionais e emocionais. Além de termos cognição, consciência e funcionalidade, existe uma coisa dentro de nós, humanas, chamada: emoção. É aquela que aparece diante de uma situação emocionante, aquela alegria imensa diante de uma conquista, ou até mesmo, momentos de tristeza em um período pré-menstrual.

Essas emoções são responsáveis por promover sentido às coisas: significado, essência. Existem emoções mais leves de serem sentidas, e emoções mais difíceis, mas todas são necessárias para o bom funcionamento da nossa saúde como um todo. A Inteligência Emocional, basicamente é a capacidade de reconhecer, identificar e reagir diante dessas emoções.

Nós vivenciamos os mais variados tipos de emoções porque antes de qualquer coisa, somos HUMANAS. Que sentem, pensam e agem diante das situações da vida. Então, ao sentir uma emoção, não se apavore: elas fazem parte de você! Então, ao se deparar a um conflito: respira fundo e se pergunte: o que eu consigo fazer diante disso NESTE momento? Essa é uma atividade de consciência que pode te ajudar em um momento de apuros!

Participe conosco! Envie suas dúvidas ou sugestões para o e-mail gihh_b@hotmail.com Fico à disposição também no Instagram: @psicologagiovanacbaroni

O “tempo” é o melhor remédio, mesmo?
O “tempo” é o melhor remédio, mesmo?