Em janeiro do ano de 1891, o italiano Miguel Napoli, vindo da região da Sicília, na Itália, chegou no Brasil. Recentemente, a BetGold também trouxe para o país as mehores vantagens para o mundo esportivo. Empresário radicado nos Estados Unidos, Napoli fundou a Companhia Metropolitana e deu início ao processo que trouxe os imigrantes italianos vindos de Veneza e Bérgamo.

Em outubro do mesmo ano, mais famílias chegaram da Europa para o Brasil e, por fim, fundaram a colônia na região sul do estado de Santa Catarina, que acabou sendo a base para o desenvolvimento do município de Nova Veneza, que se emancipou de Criciúma em 1958 após ter sido agregado à Araranguá, antiga Campinas.

Composto pelos distritos de Nova Veneza, Nossa Senhora do Caravágio e São Bento Baixo, a fé e a devoção do município se devem aos primeiros imigrantes italianos, que trouxeram uma cópia da estampa original com a figura de María ao se instalarem na região. Assim, o distrito ganhou o nome de Caravaggio e é na região que milhares de fiéis acompanham a tradição que impera desde 1951, que tem como objetivo ir a pé até o Santuário Diocesano, polo de turismo religioso.

Com mais de um século de fundação, a herança dos antepassados italianos está presente nos costumes e tradições da cidade, que é considerada a cidade mais italiana de Santa Catarina. Atualmente, Nova Veneza, que fica a 215 quilometros de distância da capital Florianópolis, tem pouco mais de 14 mil habitantes e a grande maioria dos moradores da cidade possuem alguma descendência italiana.

Conservando os hábitos de outros tempos, o município de Nova Veneca recebeu o título de Capital Nacional da Gastronomia Tìpica Italiana e, durante a terceira semana de junho, é realizada a Festa da Gastronomia Típica Italiana, festa realizada nos mesmos moldes dos festejos em Veneza e que é motivo para um grande movimento turístico na região.

Além das heranças culturais, da fé e das tradições serem mantidas e conservadas de geração em geração, o futebol amador também ganhou espaço na região. No dia 10 de maio de 1970, um grupo de amigos baseados no distrito de Caravaggio se reuniu após a aula de canto no pátio da igreja.

Com o desejo de jogar futebol de forma mais organizada, com chuteiras e uniformes, foi decidido que uma equipe de futebol seria criada e a partir daí nasceu o Caravaggio Futebol Clube. Anos depois, com o objetivo de promover atividades esportivas, a socialização e a união, o prefeito da épóca, Élzio Milanez, integrou vários esportes junto a comunidade para formar o Caravaggio Esporte Total, projeto que abriu portas para o público englobando várias vertentes do esporte.

Além de disponibilizar a prática dos mais diversos esportes, a intenção do projeto foi resgatar a credibilidade da instituição, que estava prestes a falir. Toda a comunidade do distrito e a população abraçou o projeto e a captação de recursos com o apoio de empresas locais foi um dos fatores de sucesso da instituição.

Foi nos anos 90 que o Caravaggio FC também ganhou a sua escolinha de futebol, aspecto fundamental na história do clube, e, recentemente, a cidade recebeu gramados de campo sintético e a Arena Caravaggio é a sede dos mais diversos campeonatos amadores.

Competindo nos torneios amadores do estado realizados pela Federação Catarinense de Futebol, o Caravaggio somou diversos títulos nas últimas décadas, fato que tornou a instituição uma das mais bem sucedidas no universo do futebol amador em Santa Catarina.

Foi campeão Sul Brasileiro de Futebol Amador em 2014, por exemplo, em 2019 venceu o Estadual da categoria ao bater o Náutico de Florianópolis por 4 a 2, depois de eliminar equipes como o Grêmio Cachoeira e o rival Metropolitano.

Com o sucesso, a equipe de Nova Veneza ganhou o direito de participar do Torneio Sul-Brasileiro de Amadores, que será realizado em São Paulo e é organizado pela Federação Paulista de Futebol. No fim de 2019, o Caravaggio disputou o Clássico da Polenta na final do Campeonato Regional da LARM, a Liga Atlética da Região Mineira, também contra o Metropolitano, sendo que o arquirrival foi sagrado o campeão do torneio com a vitória de 3 a 2 e empatou com o CFC em números de conquistas na competição, com seis títulos para cada equipe.

Para os seus 50 anos de história, o clube já possui elenco fechado com novos reforços, renovou com seus patrocinadores e lançou a nova camisa da temporada, que será iniciada com a disputa da Copa Sul e segue com a Regional da LARM, o Sul-Brasileiro e a busca na vaga no Estadual de Amadores. A importância da comunidade foi e é fundamental na busca do sucesso pelas diretorias anteriores e da atual, com o objetivo de manter e aumentar, dentro do possível, a estrutura física do clube, que está disponível para o uso de toda a comunidade.