Colunistas Margarete Ugioni

Nona Amélia deixará saudades

blank

Neste espaço sempre procurei homenagear pessoas que me eram queridas, principalmente no momento de partida desta vida terrena.

Não poderia deixar de prestar uma última homenagem para minha sogra Amélia, que tantas vezes a reverenciei neste espaço pelas lições de vida que ela nos pregava. E agora, pelo seu falecimento, não poderia deixar passar em branco.

Amélia Picolo Ugioni viveu 100 anos (escrevo em números cardinais pra chamar bem a atenção de todos), 7 meses e 5 dias ao lado de seus familiares, amigos e vizinhos. Dedicou toda sua vida ao trabalho, à religião, a praticar o bem e principalmente a total e incondicional dedicação à família que tanta amava e prezava.

Nos momentos em que esteve hospitalizada sentia muita falta daqueles que amava pois era constante a presença de filhos, netos, bisnetos em sua vida. Não passava um dia, independente de ser sábado ou domingo, que não recebesse a visita de algum deles e até mesmo de amigos. Houve uma trégua apenas no auge da pandemia, é claro.

Quando casei e fui morar com ela, percebi que não havia distinção de ser nora, filha ou neto deste ou daquele filho, ela prezava por todos sem preferência, e olha que eram tantos.

A vida, pra ela, nem sempre foi boa, confortável, fácil, mas nunca a vi se queixar de nada, só dizia que agora era melhor pra se viver porque se tinha acesso a tudo, diferente de tempos atrás.

Quando completou 100 anos não poderíamos deixar passar sem prestar uma única homenagem a esta mulher maravilhosa. E como não poderia deixar de ser, proporcionamos a ela uma bela missa, com direito a ter presente todos seus filhos e familiares e a comunidade de São Francisco, que a amava e respeitava muito.

Tomamos os cuidados devidos, sempre colocando a vida e o bem estar dela em primeiro lugar. Mas tudo correu bem, não teve nenhuma consequência graças a Deus, só alegria. E hoje podemos ver as fotos e assistir a filmagem da missa e lembrar da beleza e ternura da nossa Amélia.

Ela se foi, vai deixar saudades com certeza, mas temos a plena convicção de que ela viveu um século em perfeita saúde, tanto física como mental, pois não conheço ninguém, em perfeita lucidez, que conte fatos da vida até da sua avó. Que benção que Deus proporcionou, tanto a ela de viver por tanto tempo e a nós, que tivemos uma mãe por 100 anos ao nosso lado.

Deus foi bom, generoso deixando a nona Amélia junto de nós por tanto tempo. Mas agora ele a quis junto Dele e nós devemos aceitar com resignação e oração, afinal aqui na terra estamos apenas de passagem.

Foi bom tê-la conosco. Que Deus a tenha! Amém!

blank

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.