Nicholas Sparks escreve sobre o amor. E o amor de Amanda e Dawson no livro O Melhor de Mim era um sentimento que para eles, adolescentes ainda, não iria acabar e nada poderia separá-los. Mas a realidade foi cruel e os dois tiveram que seguir cada um o seu caminho, já que viviam em mundos totalmente diferentes.

Os dois viviam em Oriental. Amanda era de uma família rica e tradicional e Dawson nasceu em uma família de criminosos e teve que fugir de casa para não se tornar um marginal, mesmo assim, não os deixavam em paz. O amor de Amanda foi um refúgio para o garoto que conseguiu forças para fugir de um destino que muitos achavam já estar escrito. E o amor de Dawson e o namoro só fizeram com que a garota mostrasse seu temperamento forte e sua segurança. Mas quando o verão daquele ano de 1984 acabou não conseguiram mais viver este sentimento tão intenso.

Dawson seguiu sua vida, mas as lembranças de Amanda não o abandonaram. Ao se passar 25 anos, ele então com 42 anos, trabalhava em uma plataforma de petróleo e uma explosão quase o matou. E enquanto estava se recuperando, recebeu uma ligação que o fez voltar para Oriental e lá reencontrou sua amada, que também não o havia esquecido.

Além da vida destes dois personagens, o escritor constrói outros que são fundamentais para a trama, trazendo às vezes alegria, outras vezes desespero e cada um deles carregava sua dor. Com seus segredos, suas esperanças, os dois tiveram que tomar decisões que foram decisivas para levá-los até onde chegaram.

O romance é envolvente e de repente, quase no final, o autor muda algumas direções podendo provocando sentimentos contraditórios no leitor. O reencontro dos dois foi planejado sem eles saberem, a raiva que os primos sentiam por Dawson não iria deixa-lo em paz, acidentes marcam a história mudando radicalmente a vida de algumas pessoas na trama e, de uma forma ou de outra, o amor em suas formas diferentes, dá suporte para a superação de vários personagens deste livro.

O Melhor de Mim, de Nicholas Sparks – 272 páginas.