Irmãs Beneditinas, 85 anos em Nova Veneza
Colunistas Nicola Gava

Irmãs Beneditinas, 85 anos em Nova Veneza

Quem conhece a história de Nova Veneza, com certeza já ouviu falar nas Irmãs Beneditinas da Divina Providência. Mas você sabe como as religiosas chegaram à região? Domingo próximo, 28 são os 85 anos desde que as primeiras Irmãs desembarcaram em nosso país e, para celebrar esse marco, vamos conhecer um pouco dessa linda  história.

Era o ano de 1936, época marcada pela onda migratóriade italianos (desde o século XIX) para o Brasil, especialmente para o extremo Sul Catarinense. Foram tantas as famílias que deixarem a Itália com destino à região que, ao se instalarem em terras brasileiras e colonizaram e assentaram na “Colônia Nuova Venezia”, em referência à Veneza italiana. De tradição católica, a comunidade buscou assistência religiosa com o saudoso Cônego Miguel Giacca (que também era italiano da região do Piemonte). Sozinho, ele era o responsável pelas celebrações, sacramentos e acompanhamento espiritual daqueles imigrantes e seus filhos.

Irmãs Beneditinas, 85 anos em Nova Veneza

Com o passar do tempo e com o aumento considerável no número de habitantes do lugarejo, Padre Giacca viu a necessidade de um auxílio missionário. Buscou essa ajuda com irmãos de sacerdócio, que lhe indicaram buscar esse reforço religioso na Itália sua terra natal. Giacca é oriundo do município de Cuneo que fica na Província de Turín, ele buscou essa ajuda na cidade de Voghera, onde uma nova família religiosa florescia: as Irmãs Beneditinas da Divina Providência. Conhecendo o Carisma das Irmãs por intermédio do Dr. Cesare Tibaldeski, ele contactou a então superiora-geral, Madre Elena Arbasino, para lhe fazer o convite missionário para a instalação da Congregação em terras brasileiras.

Madre Elena enxergou neste convite do Cônego Giacca o chamado da Divina Providência, pois abrir a Congregação às necessidades missionárias da Igreja era algo pelo qual as Irmãs vinham rezando desde o nascente Instituto. Diante disso, e com ainda mais oração, o convite foi aceito e sete freiras foram enviadas ao Brasil; as Irmãs: Faustina Oldani, responsável pelo grupo, Ferdinanda Cossiga, Flavia Franchini, Aurélia Omarini, EligiaNobile, Giorgina Molinari e Frederica Maga. Foram 24 dias de viagem até a chegada em Nova Veneza, no dia 28 de fevereiro de 1936.

A chegada das Irmãs foi motivo de grande festa para todo o povo neoveneziano. Já instaladas na cidade, as religiosas missionárias Beneditinas da Divina Providência passaram a auxiliar Giacca em todos os trabalhos eclesiástico realizado nas comunidades, especialmente o cuidado com os doentes do Hospital São Marcos. Impulsionadas pelo Carisma Beneditino, as religiosas não se detiveram apenas ao cuidado dos doentes. Logo se abriram para outras necessidades pastorais, como a catequese e a educação dos filhos dos migrantes.

Irmãs Beneditinas, 85 anos em Nova Veneza

Com a ajuda do Giacca, adquiriram um imóvel em frente à Matriz São Marcos, para ser a sede da missão no Brasil. Hoje um marco da cidade, a Casa das Irmãs é um dos imóveis mais conhecidos de Nova Veneza, tendo sido utilizado como escola e internato ao longo das décadas. Foi também nesta época que as primeiras vocacionadas brasileiras, que desejavam seguir a vocação religiosa, ingressaram na Congregação, perpetuando até os dias atuais a missão imputada às primeiras sete religiosas a desembarcarem no Brasil, por meio da inspiração providencial das veneráveis servas de Deus Maria e Giustina Schiapparoli, fundadoras das Irmãs Beneditinas da Divina Providência.

Anos mais tarde, esse serviço missionário se expandiu e alcançou outros Estados brasileiros, como: Rio de Janeiro e Minas Gerais. Hoje, as Irmãs Beneditinas da Divina Providência estão presentes em doze estados brasileiros: Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Tocantins e Amazonas, além de quinze países: Itália, Brasil, Paraguai, Guiné Bissau, Bolívia, Albânia, Romênia, México, Quênia, Índia, Argentina, Malawi, Moçambique, Tanzânia e Sri Lanka.

Neste ano devido a pandemia do Covid19, não haverá comemorações festivas, somente pelas redes sociais e no sábado 27, uma santa missa na igreja matriz São Marcos em comemoração pelos 85 anos deles em Nova Veneza. “Una bela stroria d’amore al prosimo!!!”

Irmãs Beneditinas, 85 anos em Nova Veneza
Irmãs Beneditinas, 85 anos em Nova Veneza

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.