Meio Ambiente

IMA lança sistema para monitorar desmatamento ilegal em Santa Catarina

blank

Abrindo a programação de comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, o Governo de Santa Catarina, por meio do Instituto do Meio Ambiente (IMA) lançou nesta sexta-feira, 4, um novo aliado da preservação ambiental catarinense. É o Sistema Integrado de Monitoramento e Alertas de Desmatamento (Simad), uma ferramenta que detecta, registra e gera alertas precisos de desmatamento após cruzamento de diversos bancos de dados.

O programa inédito no estado e um dos mais inovadores do país utiliza imagens de satélite para comparar locais em diferentes períodos, mostrando o histórico da vegetação. Se há supressão de mata, o próprio sistema verifica se foi legal com Autorização de Corte ou se é clandestina.

Este é o único monitoramento do gênero que realiza o cruzamento com outros sistemas do IMA como de licenciamento, autos de infração, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e espaços territoriais especialmente protegidos (APP, Reserva Legal, unidades de conservação), entre outras camadas.

Diferente de outros métodos utilizados para verificar o desmatamento, o Simad gera informações mais exatas por meio de um filtro aprimorado que faz uso de dados atualizados de programas do IMA, com melhor escala de mapeamento.

Outro diferencial do Sistema é a capacidade de atualização a cada 16 dias para um ponto específico, e semanal para, pelo menos, uma região de Santa Catarina, consolidando-se como o sistema com a frequência mais rápida do Brasil. De acordo com o diretor de Engenharia e Qualidade Ambiental do IMA, Fábio Castagna da Silva, o novo sistema traz mais celeridade na repressão de crimes ambientais, pois o processamento dos alertas é realizado no próprio órgão logo após a disponibilização das imagens de satélite.

O sistema também dá mais autonomia ao IMA que será o proprietário das informações em nível estadual, não dependendo da geração de relatórios de entidades externas ao governo. O monitoramento vai gerar diagnósticos com dados para a fiscalização ambiental.

“A expectativa com o sistema é também disponibilizar os alertas a outros órgãos de fiscalização e reduzir cada vez mais os desmatamentos ilegais em Santa Catarina. Como tem sido solicitado pelo governador Carlos Moisés, vamos consolidar a posição de sustentabilidade do estado que, ao mesmo tempo em que preserva os recursos naturais, também garante a origem legítima de seus produtos, principalmente aqueles provenientes do meio rural”, destaca o presidente do IMA, Daniel Vinícius Netto.

Por Claudia Xavier

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.