I nostri dubbi

A “Veneza” consegue surpreender em cada movimento. A cidade tem uma política bipolar. Isso mesmo, bipolar. E a expressão bipolar vale para mais de uma interpretação. Afinal, ela “bipolariza” em quase tudo, futebol, política, etc… Na política, aliás, a bipolatização não se restringe às preferências de lado “A” ou “B”, mas alguns políticos são capazes de mudar de posição. Depende da força do vento a bandeira vira. É só olhar este caso da Coopera, cuja eleição acontece neste fim de semana. Tem gente que até ontem xingava aos quatro ventos e até reclamava da honestidade de alguns e agora andam com o “santinho” embaixo do braço. De graça eles não mudaram de opinião.

Fato curioso

Tem fatos ainda mais curiosos como aquele que está mergulhado na campanha em favor de um candidato, mas se for perguntado diz que não e reage dizendo que se assumir na imprensa um lado vai se prejudicar. Absurdo imaginar que alguém vai avaliá-lo pelo que sai na imprensa. Vão avaliá-lo pelo que de fato ele está fazendo. Aí, como não assume à imprensa de que está naquele lado corre o risco de se queimar com os dois, um porque está trabalhando para o outro e com outro porque não assume compromisso oficial de que está com ele. Esta situação não se restringe ao vice-prefeito Zé Spilere.

De fora

Lembro que escrevo aqui no Portal Veneza, a convite do Willians Biehl, para mostrar que tipo de leitura nós forasteiros temos sobre Nova Veneza. Imagino que a todos é importante saber como as coisas da cidade são vistas por quem não está nela no seu dia-a-dia. Nova Veneza precisa desta leitura, pois é a cidade da região que mais tem este público. Gente que está fora, mas tem a cidade como se dela fosse. Trata-se da cidade mais regionalizada entre todas da Amrec.

Pouco interesse

Nem todos os moradores de Nova Veneza sabem sobre a eleição da Coopera. Isso por dois motivos: não são associados, pois usam energia elétrica oferecida pela Celesc ou então porque não estão mesmo interessados na eleição da cooperativa. Tem político que bateu na casa do eleitor com o “santinho” do seu candidato à cooperativa e o visitado estranhou: “mas já é eleição municipal?”. Não, por enquanto é para a cooperativa.

Próxima atração

Quando passar a eleição da Coopera as atenções da casta mais envolvida com a política da cidade de Nova Veneza estarão voltadas à briga interna do PSD, partido do vice-prefeito Zé Spilere e do vereador e hoje secretário da Agricultura, Eloir Biro-Biro Minatto, presidente da sigla. O Biehl já escreveu aqui no Portal Veneza que é grande o time que quer vê-lo fora da presidência do partido. Tem gente que prefere ele fora do partido. Este caso me cheira a confusão grande.

Animadão

O jovem vereador Aroldo Frigo Júnior (PSDB) assumiu efetivamente a presidência da Câmara de Vereadores de Nova Veneza nesta semana. Comandou a sessão de abertura dos trabalhos já de gravata nova. Virou presidente por força de um acordo na base aliada. Jura que está afiado para o novo desafio.

Observando

Fui à sessão de quinta-feira à noite na abertura dos trabalhos legislativos de Nova Veneza e só observando movimentos e reações faciais concluo que vamos ter um belo embate não só de expressões faciais, mas bem além disso. Tenho por mim que o vereador de oposição Dado Ghislandi (MDB), que tem sido uma pedra no sapato do Executivo, vai se testar como avversario in buona lotta também no Legislativo. Será bonito ver um frente a frente Aroldinho X Dado.