A vida é doce,
as vezes, um doce de limão e talvez até de cajú,
as vezes nactarina, as vezes travada.
Mas é dádiva.
É nosso maior tesouro.
É nossa riqueza que vem direto do coração de Deus.
É ouro,
um presente, de alguém que nunca está ausente.
É um toque divino
a respiração que sente,
o coração que bate,
o sangue que flui pelo corpo.
É amor, é aliança concreta.
É a coisa mais bela.
Viva, não há receita secreta.
Há sempre uma porta a ser aberta,
uma saída,
não desista.
Se reencontre em você.