No último sábado os descendentes dos saudosos Antonio “Toni” Sachet e Madalena Bratti Sachet se reuniram para um encontro familiar. Ambas as famílias tem papel importantíssimo nas história neoveneziana, seja: nos aspectos econômicos, sócio cultural e na própria história que está grifada nas famosas Casas de Pedra, hoje símbolo arquitetônico da nossa identidade cultural, e é elemento turístico.

O conjunto de casas é o vestígio arquitetônico mais autêntico, simboliza as técnicas dos “bellunesi” dos pré-alpes italiano, construídas pela família Bratti. O evento aconteceu no salão de festas da pousada Ghellere e foi coordenado pelos familiares, tendo como braço de ferro, a nobre professora Odete Sachet Ghislandi que, em seu oratório definiu minuciosamente a importância da educação, formação e dos exemplos passados pelos seus antepassados.

Assim a família formou bases dos ilustres intelectuais que somam muito para Nova Veneza e a sociedade num todo. Vou citar só um nome para representar a família, o do professor e escritor Celestino Sachet ex-reitor universitário, autor de importantíssimas obras literárias e históricas. Celestino, muito saudável está próximo aos noventa anos e com o seu irmão Sérgio continuam escrevendo. Parabéns a família por esta união de valores familiares e agradeço por ter me convidado para participar do encontro. “La famèja ze la cesa domestica!!!”

LORENZAGA DI MOTTA DI LIVENZA

Lorenzaga é um bairro do município de Motta Di Livenza que fica na província de Treviso, região do Vêneto no nordeste da Itália. Foi lá em Lorenzaga que nasceu o agrimensor imigrante italiano Natale Coral a segunda pessoa mais importante da “Colonia Nuova Venezia”, que no seu princípio compreendia os territórios de hoje: Nova Veneza, parte este da grande Rio Maina, Vila São Jorge, Siderópolis, Treviso e até a localidade de Belvedere que hoje pertence ao município de Urussanga.

Foi Natale Coral o responsável por todas as medições. No registro, o neoveneziano Clésio Coral Spillere tataraneto do Natale Coral defronte a igreja de Lorenzaga onde Natale fora batizado em 1859. No dia primeiro de dezembro próximo acontece o segundo encontro da família Coral em Nova Veneza. Segundo o presidente da comissão organizadora Amilcar Coral, estamos aguardando mais de oitocentos participantes da família e agregados. “Coral tuti zente bona!!!”

DA BELUN A VENESIA

A centenária estrada que liga hoje os municípios de Nova Veneza à Siderópolis via São Martinho Alto, já foi uma das principais vias da nossa região desde os primórdios da colonização, pois, a mesma vai para Treviso e Urussanga onde fora base maior no quesito de registros civil e paroquial. Ringidos de carros de bois ecoaram no vai vem no transporte de mercadorias, conta a história que ás primeiras pedras de moinhos feitas de granito na região era de Urussanga e vinham rolando por esta estrada, até Nova Veneza.

A velha estrada de chão batido agora está pavimentada com camada asfáltica e será inaugurada nos próximos dias. A obra receberá dois monólitos: Um na divisa entre os dois municípios e outro na localidade de São Martinho Alto. “Os últimos detalhes da inauguração foram definidos pelos prefeitos Hélio “Alemão” Cesa  e seu vice Xande Feltrin e Rogério Frigo. “Una bela e storica strada… Conplimenti!!!”

BELA BERGAMASCA

Nosso maior contingente de imigrantes italianos que imigraram o sul catarinense vieram das regiões do Vêneto e da Lombardia, os lombardos na maioria eram da província de Bergamo.

E conta a nossa história que havia uma rivalidade entre os bergamascos e os vênetos. No registro, a bela e simpaticíssima Haudrey Mafiolete de origem Bergamasca, afirma que essa rivalidade não existe mais. “Mamamia chi vol eser nemico de una bela bergamasca? Grasie Haudrey!!!”

REGISTRARE NTEA NOVA VENÉSIA

Nova conquista para a capital mundial da Polenta. Com a vinda do 2º Registro de Imóveis de Criciúma para Nova Veneza, a cidade contará agora com três Cartórios, o do Centro, de São Bento Baixo, e agora também no centro, o 2º Registro de Imóveis de Criciúma.

Ninguém mais vai precisar se deslocar até Criciúma para registrar seus imóveis, ou para realizar qualquer procedimento, agora tudo será feito em Nova Veneza afirma o vereador Aroldo Frigo Junior autor da conquista. Com a chegada do Cartório de Imóveis em Nova Veneza a cidade cresce e se destaca ainda mais, aos poucos vamos declarando nossa independência de Criciúma. “Mejo par mi, par ti e par tuti cuanti!!!”