Empreendedorismo Feminino e Saúde Mental da Mulher

Na última semana, eu e a @_instagabi_, também colunista daqui, realizamos uma live no @portalveneza de forma descontraída dialogando sobre o universo do empreendedorismo feminino e a saúde mental da mulher que precisa realizar várias atividades e ainda, cuidar de si. A live ficou tão rica, que decidi trazer alguns pontos para cá: em formato de coluna. Bora?

Estudos apontam que é bastante evidente o crescimento dos sintomas de ansiedade nas mulheres empreendedoras, quando comparado com os homens empreendendores. Isso pode ter grande ligação com a cobrança excessiva de si mesma, exigências sociais, preocupação frequente com diversas áreas da vida, perfeccionismo, dificuldades de dizer não, dentre outros aspectos.

A inserção da mulher no mercado de trabalho é recente, e hoje, cada vez mais cedo, as mulheres estão empreendendo. Independente da área de atuação, empreender consiste em tomar a frente de algo, a tomada de decisões importantes e, ainda, de investimento financeiro. Todos esses aspectos pedem maturidade emocional, capacidade de lidar com as emoções e gestão administrativa, ao menos.

Apresento a ti esses dados mais pontuais para que entendamos a importância de olhar para essa mulher empreendedora enquanto MULHER. Imagine aí uma planta: um cacto, quem sabe. Com as folhas bem verdes e viçosa. Responda mentalmente: de que essa planta necessita para estar bonita e saudável assim? Sim, obviamente, precisa de sol e água. Estar em um ambiente ventilado. Ela precisa de atenção.

Se isso acontece com uma planta, imagina o que acontece se dermos atenção a nós mesmos? Provavelmente cresceremos. Ressalto isso pois muitas vezes, nós, mulheres, focamos de forma demasiada no empreendimento e adoecemos, não porque somos frágeis, mas porque deixamos de “dar água” a nós. Deixamos de cuidar, de respeitar e de compreender quem somos.

Por isso, é importante olharmos para a mulher empreendedora enquanto mulher: para que seu sucesso profissional seja reflexo da sua satisfação pessoal. Geralmente as patologias surgem para que nós visualizemos nosso corpo de forma incisiva. Ou você cuida, ou você cuida: isso acontece na dor.

Dito isso, trouxe algumas maneiras de cuidar de si mesma: para se fortalecer, e ter disposição de desenvolver-se profissionalmente e pessoalmente de forma mais assertiva.

1- Antes de qualquer coisa, és uma mulher. Cuida de ti!
2 – Respira, há vida além do trabalho.

3 – Quando a insegurança bater, senta, e anota tudo o que já conquistasse na tua vida!

4 – Você sempre esteve e sempre estará consigo mesma: e chegou até aqui, não é mesmo? Reconheça quem és!

5 – Alinhe seus objetivos e comece a traçar estratégias para alcancá-los.

6 – A direção é mais importante do que a velocidade. Lembre-se!

Lembrando que nenhuma dessas sugestões substitui tratamento. São maneiras de autocuidado que podem fazer sentido na tua realidade de vida.

E aí, fez sentido? Me conta!

Grande abraço!

Participe conosco! Envie suas dúvidas ou sugestões para o e-mail gihh_b@hotmail.com Fico à disposição também no Instagram: @psicologagiovanacbaroni

Empreendedorismo Feminino e Saúde Mental da Mulher
Empreendedorismo Feminino e Saúde Mental da Mulher