Colunistas Nicola Gava

El Novo Bistek de Nova Venésia

blank
blank

“O novo Bistek de Nova Veneza” Inaugura nesta quinta feira, 5 a nova loja do supermercados Bistek de Nova Veneza. Projetado com um novo conceito de atendimento da rede Bistek que traz na loja um novo designer até nas cores. Genuinamente neoveneziana a rede Bistek cresce a cada dia na historia catarinense de supermercadistas, sendo hoje a terceira grande rede do nosso estado e presente nas principais cidades e agora atravessando a fronteira estadual abrindo lojas no Rio Grande do Sul, sendo Porto Alegre e Torres recebem ainda este ano as primeiras duas lojas gaúchas.

O novo Bistek de Nova Veneza além de uma loja ampla e moderna, traz no seu frontal externo uma muralha e escadaria com as técnicas trazidas da Itália confeccionadas em basalto (pedra ferro), por artesões da nossa região. Segundo o Sanciro Ghislandi sócio proprietário da rede Bistek: atender bem, agregar técnicas da nossa historia é reverenciar aquilo que realmente nos pertenceu e pertence, valorizando o passado, embelezando o presente e sensibilizando o futuro com aquilo que mais deve imperar entre nós, a eterna gratidão. Como diz a famosa frase de Miriam Doneda Pereira de Jesus “Incentive, porque cultura precisa ser exercitada”. “Belo belo el novo Bistekon de Nova Venésia!!!”                 

Storia de Forchetina

blank

“História de Forquilhinha”. O vizinho município de Forquilhinha tem ligação histórica muito forte com Nova Veneza. Das novas gerações de ambos os municípios poucos sabem que boa parte do território de Forquilhinha pertencia a Nova Veneza. Toda a margem esquerda do Rio Mãe Luzia até na divisa com o município de Maracajá era território neoveneziano que tinha se tornado município em 1958. Forquilhinha foi colonizada em 1912, sendo Vila de Criciúma e se tornou distrito em 1859, e município em primeiro de janeiro de 1990. A sede de Forquilhinha está nas margens esquerda do Rio Mãe Luzia, e para os Forquilhenses, outro lado do Rio Mãe Luzia não os pertencia. Um forte movimento iniciou em 1964 para que essas terras devessem pertencer para Criciúma, ou seja, para Forquilhinha. Parcialmente Nova Veneza mostrou resistência para não entregar esse território.

Na época o prefeito era o saudoso Aquilino Luiz Cirimbelli e o legislativo neoveneziano era composto por sete vereadores: Fortunato Rampinelli, Hidelbrando Prudêncio, Aroldo Mondardo, Libero Uggioni, Augusto Vitali, Aluin Arns e Aluisyus Back estes dois ultimo eram das extremidades de Forquilhinha. Por quatro votos a três, o poder publico neoveneziano entrega parte do seu território ao distrito de Forquilhinha. Em 14 de dezembro de 1964 o presidente da Câmara dos deputados estaduais Ivo Silveira assina a lei das mudanças territoriais. O topônimo, ou seja, a denominação de Forquilhinha vem da confluência/bifurcação dos Rios São Bento com o Mãe Luzia (foto) em formato de uma forca, ganhando diminutivo do diminutivo para “forquilhinha”, o encontro dos rios estava dentro das terras neovenezianas. “Bela storia!!!”

Religioso e civile a Nova Venésia

blank

“Religioso e civil”. Outro fato interessante sobre a ligação de Forquilhinha co Nova Veneza era a questão dos registros civis e religiosos.  Os registros religios dos Forquilhenses antes de 1940 eram todos feitos em Nova Veneza, pois a Capela Sagrado Coração de Jesus de Forquilhinha era capela da igreja matriz São Marco de Nova Veneza.

Quanto aos registros civis de nascimento, casamento e óbito até 1960 eram feitos no cartório de Nova Veneza. Estes dois irmãos do registro fotográfico, Jorge e Henrique Eyng são nascidos em Forquilhinha, Jorge foi registrado em Nova Veneza e Henrique em Criciúma/Forquilhinha. Pessoas ilustres de Forquilhinha como Zilda Arns e seu irmão Dom Paulo Evaristo Arns tem seus registros civil e religioso em Nova Veneza. “Danke!!!”

Curiosità dela Dra. Zilda Arns

blank

“Curiosidade da Doutora Zilda Arns” Na ultima sexta feira apresentei a Live Cultural “Bauco ma no tanto” direto de Forquilhinha mostrando um pouco da historia e cultura do povo germânico que colonizou Forquilhinha. Nas minhas pesquisas e buscas de registros em Nova Veneza, encontrei algo que jamais foi mencionado publicamente. A famosa Dra Zilda Arns (1934-2010), fundadora da pastoral da criança em 1983. Nascida no dia 25 de agosto de 1934 em Forquilhinha.

O seu registro civil de nascimento está no cartório de Nova Veneza como: Zilda Arns, já o religioso, ou seja, o batismo se encontra no arquivo da paróquia São Marcos de Nova Veneza, Zilda Arns foi batizada de  Ildegarda Arns. No passado acontecia muito isso, no batismo fazer um registro e depois quando registrava no civil trocavam de nome. “El nome non canbia njente, Zilda o Ildegarda senpre stata bravisima!!!” 

Foglietin Dela Montagna

blank

“Jornal da montanha” Meu compadre Benício Spillere há 28 anos fielmente e gratuitamente distribui seu informativo cultural denominado de “Foglietin Della Montagna”. De circulação mensal, neste período já foram 337 edições exclusivas contando a historia do principado da Madona de Careàs. “Brao cuesto me conpare… Conplimeti!!!”

 
blank

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.