Infraestrutura

DNIT/SC aplica pavimento na ponte sobre o Rio Tubarão

blank

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/SC) faz nesta segunda-feira, 01, a aplicação do pavimento asfáltico sobre a ponte do Rio Tubarão, na BR-101 Sul catarinense. Com isso, a estrutura avança para a liberação ao fluxo de veículos, integrando o traçado da rodovia federal. Além da plataforma da passagem, a cabeceira Sul também é pavimentada, ligando a ponte ao traçado das pistas duplicadas.

O asfalto foi instalado da cabeceira Sul até o início da ligação na margem oposta do Rio Tubarão, onde a autarquia finaliza a construção de pista. A cabeceira Norte recebe, nesta semana, a camada de rochas (conhecida como “rachão”), que é compactada entre o aterro de solo e a camada de rochas finas – antes do asfalto. A ponte sobre o Rio Tubarão vai abrigar o fluxo da BR-101 no sentido Sul-Norte e, quando liberada, vai dividir a movimentação de veículos com outra estrutura, liberada em outubro de 2010.

Construída no espaço da antiga ponte, usada para tráfego em ambos os sentidos, no segmento de pista, a nova estrutura traz mudanças necessárias em relação à passagem removida em 2014. As faixas de rolagem são maiores (3,60 metros cada) acostamento (3 metros), guarda rodas (proteções de concreto armado e reforçado), sinalização refletiva e sistema de escoamento com maior vazão, evitando acúmulo da água da chuva sobre o pavimento, todos distribuídos em plataforma de 12,10 metros de largura (entre extremidades). Com 340,8 metros de extensão, mantem a mesma distância entre as margens do rio se equiparada à antiga travessia.

A ponte sobre o Rio Tubarão (lado esquerdo) é mais uma estrutura construída na duplicação da BR-101 Sul catarinense para travessia de rios ou lagos. A maior estrutura desse gênero de OAE é a ponte Anita Garibaldi, no km 313, em Laguna (SC), com 2.830 metros de extensão. Já as travessias sobre rios, a ponte do trecho tubaronense é a terceira em tamanho, ficando atrás da ponte sobre o Rio Paulo Lopes (km 251,1), com 401 metros e a ponte sobre o Rio Araçatuba (km 271,1, próximo ao acesso à Garopaba), com 461 metros de extensão. No trecho gaúcho da duplicação, a ponte sobre o Rio Três Forquilhas (km 40,5) tem a maior extensão, com 238,9 metros.

Na duplicação da BR-101 Sul, em Santa Catarina, o DNIT/SC construiu 29 pontes e adequou e reforçou outras 14 estruturas, todas elas liberadas para tráfego. Outras duas pontes estão projetadas e serão construídas dentro das obras complementares, ambas no km 329,9, no Rio Capivari (uma será adequada e outra construída em via lateral).

Os trabalhos seguem no entorno da nova ponte, onde estão alocados trabalhadores e equipamentos estão alocados próximos ao km 337 (cabeceira Norte). Lá são finalizadas as bases para compor a pista. Com o asfalto aplicado em todo o trecho, o DNIT/SC vai instalar a sinalização rodoviária vertical e horizontal definitivas.

Trabalhadores, equipamentos e obras requerem atenção na BR-101 Sul

A circulação de equipamentos e trabalhadores, alocados no km 337 da BR-101 Sul em Tubarão (SC), requer atenção redobrada dos usuários da rodovia federal. A entrada e saída de caminhões basculantes usados no transporte de rochas para compactação e construção de pista, altera o fluxo de veículos e interfere na circulação de pistas. Isso porque, para abrir frente de obras, houve a necessidade de desvio lateral.

Toda a movimentação e alterações de traçado sobre pistas são necessárias para dar espaço às obras, sendo definidas pela sinalização provisória instalada no trecho. Em caso de necessidade de manobras de equipamentos durante os trabalhos, profissionais do consórcio Setep-Sotepa orientam e acompanham a circulação de veículos.

Os trabalhos de construção da pista de ligação entre o segmento já duplicado e a ponte sobre o Rio Tubarão vão intensificar durante toda a semana. Com isso, maior será a movimentação dentro da frente de obras. A orientação principal feita pelo DNIT/SC é a observação na entrada e saída de caminhões basculantes, a manutenção do limite de velocidade e a proibição na entrada de pessoas e veículos no espaço em obras. O segmento em obras mantem fixado o limite de velocidade entre 40 km/h a 60 km/h para todos os tipos de veículos.

Muriel Ricardo Albonico

blank
blank
blank
blank
blank
blank

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.