Contorcia-me,
Cada vez que sentia,
A pele se aproximar!
Cada vez mais perto sentir,
O perfume que me apaixonava!

Arrepiava-me ao perceber,
Toda beleza,
Que ainda hoje me faz crer,
Que o mundo pode ser mais bonito!
Que as palavras levam ao infinito,
Das várias sensações!
Que a vida pode oferecer!

Corava sem querer,
E tentava não dizer,
Palavra alguma que remetesse,
A toda desrazão!
A elucubração que ela me levava!
Me guiava,
Entre sua beleza!

E dos dias,
Todos se iam!
Se desfaziam,
E contavam coisas novas!
Entre a beleza da pequena rosa!
Que com perfume de flor,
Levava-me a um jardim,
Todos os dias!