Redação Portal Veneza / Fotos: Eduardo Scussel

Um sonho antigo para a comunidade do Costão da Serra – São Pedro – está muito próximo de virar realidade. Isso porque, na tarde desta quarta-feira, na sede do Instituto Felinos do Aguaí, foi assinada a Ordem de Serviço para a construção de uma ponte molhada sobre o Rio São Bento, na Rodovia Municipal SID-157, em Siderópolis.

A ponte, com estrutura em concreto pré-fabricado e tubos de concreto, será executada pela empresa Dellabruna Construções. A obra será construída a cerca de 100 metros da ponte atual, em madeira, que será mantida. O prazo para a conclusão do trabalho é de até 60 dias. Serão investidos na obra R$ 151 mil, com recursos provenientes do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).

Segundo o prefeito Hélio Cesa, o Alemão, foram anos de muito trabalho até chegar, enfim, o dia da entrega da Ordem de Serviço para a construção da ponte. “Esse ato pode ser simples, mas esta obra tem um significado muito importante. Acredito que nunca mais a comunidade ficará isolada e também não haverá mais problema de acesso. Lutamos tanto pela democracia e a essência da democracia é o direito de ir e vir. Algo pelo qual a gente lutou tanto. Então, não podemos negar esse direito à população local”, ressalta Alemão.

Um dos incentivadores da obra, o ex-deputado federal, Ronaldo Benedet também destacou a importância da ponte molhada para o turismo na região. “O asfalto já está chegando aqui na Barragem do Rio São Bento. Siderópolis está sabendo desenvolver o turismo e, principalmente, o turismo ecológico. Esse é um dos carros chefes para o desenvolvimento. Siderópolis tem esse patrimônio, com o turismo rural e o montanhismo, que atraem os apaixonados pela natureza. A ponte molhada é uma grande ideia e mostra o respeito do município com a natureza”, enfatiza Benedet.

Um dos moradores mais antigos da região, Adelar Sávio diz que a obra irá colocar fim no transtorno enfrentado pela comunidade há muitas décadas. “A ponte vai favorecer o deslocamento dos moradores. Mas também irá melhorar o escoamento da produção agrícola produzida na região. Trabalhamos com leite e milho. Enfrentamos problemas constantes com o transporte de insumos e da produção”, aponta Sávio.

De acordo com a bióloga e coordenadora do Instituto Felinos do Aguaí, Michele Ribeiro Luiz, o acesso seguro a encosta da Serra também é de fundamental importância para os visitantes. “Assim como a comunidade local, esse novo acesso vai garantir a segurança de visitantes e dos alunos de instituições de ensino que tenham interesse em pesquisar e conhecer um pouco mais sobre a Reserva do Aguaí”, destaca Michele. “Em nome da Associação Serra Geral de Montanhismo, gostaria também de agradecer a essa obra, que irá refletir na segurança de todos”, completa Júnior Santos, coordenador do Instituto Felinos do Aguaí e membro honorário da Associação Serra Geral de Montanhismo.

Além de moradores da comunidade, a assinatura da Ordem de Serviço também contou com a presença de representantes do Governo Municipal; do gerente regional do Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina, Coronel André Luiz Dias de Mello; dos técnicos do IMA Eduardo Miotello e Isadora Zappelini; do coordenador da Reserva Biológica Estadual do Aguaí, Joel Casagrande, do Delegado Regional de Polícia Civil, Vitor Bianco Júnior; e dos vereadores: Janete Trento, Pipi Maravai e Sargento Valcir.

Sobre o Instituto Felinos do Aguaí

Criado em 2006 e sediado em Siderópolis, o Felinos do Aguaí é um projeto ambiental dedicado à conservação dos felinos silvestres. O instituto desenvolve atividades de pesquisa, educação ambiental, e envolvimento com a comunidade na Reserva Biológica Estadual do Aguaí, uma das dez Unidades de Conservação de Santa Catarina.