Muitos brasileiros, do Sul do país principalmente, optam em ir para Alemanha, quando o objetivo da viagem é para juntar dinheiro.

Para muitos que vão para Alemanha, já saem do Brasil até com a passagem de volta e, sabem até quanto irão juntar nesses meses de trabalho em sorveterias.

Já quem decide ir para Itália, é diferente. A pessoa por exemplo, pode exercer a mesma profissão que exercia no Brasil ou simplesmente viver na Itália com a família.

Para viver na Itália precisa de um investimento logo na chegada de pelo menos 2 mil euros para contrato de aluguel, mais 2 mil euros para ter um carro para trabalhar e mil euros para se manter até receber o primeiro salário, caso encontre emprego em até 30 dias. Para quem tem a documentação – cidadania ou permesso – a melhor época de vir para Itália e conseguir um emprego rápido por ser um trabalho periódico, é nos meses de junho a setembro, podendo trabalhar nos bares e restaurantes da região do Lago de Garda, ou na colheita de uvas, maçãs e pêssegos na região da ‘Pianura Veronese’ nos meses de agosto e setembro.

Durante o resto do ano existem muitas vagas de emprego na área de metal mecânica em todo o Norte da Itália, na área de marmorarias na província de Verona ou no setor de transportes e construção civil. Enfim, a região Norte tem muitas opções de emprego.

Viver na Itália é muito fácil, pois tudo aqui custa muito pouco em relação ao salário do Brasil. Com combustíveis e passagens de trens baratos, tem-se o privilégio de conhecer lugares fantásticos da bela Itália com muito pouco dinheiro, sem contar que é muito seguro e rápido.

Para finalizar, o primeiro ano na Itália é só para se colocar.