No próximo domingo se comemora os 129 anos da fundação da “Colonia Nuova Venezia”. Essa data e comemoração se dá hoje somente no município de Nova Veneza, mas historicamente num futuro próximo entendo as datas e território a comemoração poderá abranger outros municípios atuais como: Criciúma, Sideropolis, Treviso e Urussanga.

Sideropolis e Treviso seus territórios era da Colonia Nuova Venezia e parte oeste e noroeste de Criciúma e sudeste de Urussanga também faziam parte do território da Colonia. Um contigente de 2.800 imigrantes Italianos começaram a ser assentados entre 1891 e 1896.

Nova Veneza foi a primeira colônia italiana oficial do Brasil república. Seu princípio a colônia foi administrada pela companhia norte americana Angelo Fiorita com sede em Rio de Janeiro quando Rio era a capital do Brasil. Michele Napoli era o diretor, Federico Selva desenhista, Gervásio Bortoluzzi agente e a foi demarcada pelo agrimensor imigrante italiano Natale Coral.

A colônia deu princípio era composta pela sede Nova Veneza e mais quatro núcleos divididos em 16 secções, e as secções subdividida em 1214 propriedades. A Colonia Nuova Venezia nasceu dentro dos municípios de Tubarão e Araranguá. A Nova Veneza atual estava dentro do município de Araranguá. Com a emancipação de Criciúma pertencemos a ela até 1958, quando Nova Veneza se torna município. “Viva mi viva ti… Viva Nova Venesia!!!”

Omàjo neovenesian

O registro fotográfico é do dia 21 de junho de 1978 o prefeito da época, o vivente Antônio Osvaldo Burigo com saudoso Dr. Dino Gorini nascido em Pavia na Itália recebeu o título de cidadão neoveneziano. Dr. Dino era filho do Dr. Carlo Gorini primeiro médico de Nova Veneza.

Gorini foi solicitado pelo Padre italiano Michele “Miguel” Giacca que estava a frente da igreja São Marcos de Nova Veneza. O presidente do poder legislativo da época era o senhor Irineu Bongiolo. “Omàjo meritato!!!”

Spirito di festa

A bela jovem empresária Júlia Amboni Spillere proprietária do Hotel Dolomiti que está há poucos metros do Santuário Diocesano de Nossa Senhora do Caravaggio no principado caravaggiano, mesmo não havendo festa da gastronomia presencial, ela decorou o hotel com bandeiras da Itália em homenagem aos 129 anos de colonização italiana de Nova Veneza. “Brava Zulia!!!”

Festa virtuale

Devido a pandemia do novo coronavirus, o governo municipal neoveneziano responsável pela administração da tradicional e famosa festa da gastronomia suspendeu a edição deste ano de forma presencial, mas, usou a criatividade para preencher parte da lacuna que ficamos neste período delicado que devemos ser consciente do momento que o planeta inteiro vive.

A festa virtualmente está acontecendo através dos canais das redes sociais que são transmitidos diariamente. No registro, o músico, cantor e compositor Ricardo Amboni gravou o clipe na Praça Humberto Bortoluzzi com sua composição inédita na língua italiana denominada de “Lá mia felicità”. O clipe faz parte da festa virtual. E viva Nova Venèsia… Viva!

Sensa màschere


A beleza e a simpatia sem máscaras de Júlia Kirchner e Elis Guimarães. “Lá felisità se cáta ntee cose pi senplise de la vita!!!”

Live cultural Bmnt

Na próxima sexta feira, dia 19 partir das 20 horas o projeto “Bauco ma no tanto” fará a primeira Live cultural falada na língua Vêneta. Com uma hora e meia de duração e transmitida do Rancio dos Bergamascos (foto), o momento cultural apresentado por este colunista terá: gastronomia típica, músicas folclóricas, história, contos, piadas e participação de folcloristicos de vários estados e autoridades italianas.

O programa é alusivo os 129 anos de colonização italiana de Nova Veneza. Esta será a primeira Live de uma série quinzenal. “Vardate fiòi!!!”