Aprendendo com os erros (1ª parte)

A vida é uma escola de infinito aprendizado. Como dizem: “Morro e não vejo tudo”. Alguns, neste aprendizado, aprendem naturalmente, sem muitas dificuldades; outros, porém, aprendem errando, dolorosamente. Todavia, o mais importante é aprender!

As experiências das quais nos apropriamos não estão relacionadas somente com o fator “idade”, mas também com as intempéries que surgem ao longo da vida.

Infelizmente há pessoas que aprendem por meio da dor. Ainda bem que, pelo menos, aprendem!

O apóstolo Pedro nos deixou um grande legado de homem santo. Entretanto, cometeu diversos deslizes no decorrer dos anos de sua existência.

Pedro será nosso “objeto” de estudo em duas seções (1ª e 2ª partes). Ele era amado pelo Mestre, porém, nem sempre comprovou reciprocidade acerca deste amor. O apóstolo afirmou que jamais se envergonharia e que seguiria Cristo até a morte, mas Jesus disse: “Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes tu me negarás” (Marcos 14.30). Ao passo que na primeira dificuldade, Pedro o negara por três vezes. Quantas vezes negamos Jesus ao sermos indiferentes quanto ao ouvir ou ler Sua Palavra? Negamos, também, com pensamentos, palavras e atitudes. Uns negam por vergonha; outros por medo; outros para não perder amigos, parentes, etc. Aprendamos, portanto, que não devemos negá-lo, independentemente dos lugares, das pessoas, das circunstâncias, pois qualquer que negar Jesus diante dos homens, disse Ele: “Eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 10.33).

Certa vez, Pedro encheu-se de coragem e resolveu andar sobre as águas (para encontrar com o Mestre). Tudo ia bem, até que um vento soprou naquele lugar. O apóstolo olhou para o vento, e na sequência começou a submergir, e logo em seguida gritou por socorro. Jesus o socorrera, porém o repreendeu dizendo: “Homem de pouca fé, por que duvidaste?” (Mateus 14.31).

Quantas e quantas vezes demonstramos que nossa fé é tão pequenina, talvez menor e menos eficaz do que um grão de mostarda?

Aprendamos, portanto, a não perder a esperança e não ter medo, mesmo que os fortes ventos (dificuldades) soprem contra nós. Jesus socorreu o apóstolo, porém o repreendeu! Inúmeras vezes seríamos repreendidos, se Cristo estivesse conosco (sob forma humana).

O negar a fé e a falta da mesma implicam em problemas ainda mais sérios. Devemos, sobretudo, firmar nossa fé e olhar somente para o Mestre Jesus, pois nEle a vitória é certa!

 

 

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Um Comentário

Bloqueio de anúncio detectado!

Por favor, para continuar é necessário desativar seu bloqueador de anúncios!