Infoway cabeçalho
Segurança

Após confusão pai é detido em escola no Caravaggio

Ele teria ficado furioso após o cancelamento da matrícula de seu filho.

Por volta das 13h15min desta quinta-feira, 25, a Polícia Militar foi acionada para se deslocar até a escola municipal Terezinha Pazetto Spillere, no distrito de Caravaggio em Nova Veneza.

Chegando no local os policiais detiveram o jornalista Hugo Ronchi de 29 anos, que após receber a notícia de que seu filho de dois anos não teria a matrícula renovada, solicitou à gestora da unidade, uma declaração da negativa da matrícula, para que pudesse pleitear ressarcimento junto ao município, e também uma outra vaga em Criciúma.

Ao informar que o documento não poderia ser entregue por ela sem consultar a Secretaria Municipal de Educação, a mulher de 31 anos, teve os materiais de sua mesa jogados no chão, um vaso quebrado e alguns documentos rasgados, além de ser ofendida com palavrões.

Lojas De Mattia
Ótica NSA
Rovaris Auto Center
Farmácia Gorini
Fabio Bratti Engenharia
Advocacia Previdenciária

“Meu filho estuda nesta escola já faz dois anos. Fiz a matrícula e esperaram eu comprar todos os materiais e uniforme com o nome da escola, agora, só no dia em que vou levar meu filho eles se negam a recebê-lo. Errei com minha atitude, mas isso é retaliação por conta do trabalho que estou fazendo com o jornal? Conheço alunos que estudam na mesma escola e a mãe não trabalha, e porquê isso só comigo?” questionou Ronchi.

O Portal Veneza também conversou com o secretário de educação do município, Guilherme Vieira, ele informou que devido a uma resolução do município, para a matrícula poder se efetivada, a mãe precisa comprovar residência ou trabalho fixo em Nova Veneza. “Nesse caso específico, no primeiro ano foi apresentado um comprovante de que a mãe trabalhava em uma facção em Nova Veneza, já no segundo ano a matrícula foi feita porque eles declararam que o jornal circulava no município, mas circula em toda região. Então este ano foi solicitado um comprovante de que a sede do jornal estivesse em Nova Veneza, o que não aconteceu,” informou Vieira.

“A Rede Municipal de Educação busca acomodar e oportunizar matrículas para todos, porém, visto a demanda e conforme a Resolução N°003/2017 do Conselho Municipal de Educação que vem para estabelecer critérios e orientações para matrículas em creches e centros de educação infantil de período integral, buscando formas mais justas e possíveis para atender os pais que residem e trabalham no município.,” finalizou o secretário.

Após a confusão o empresário de 29 anos foi encaminhado para à delegacia da Polícia Civil no centro da cidade. Ele responderá um inquérito por desacato e dano ao patrimônio público.

Willians Biehl

WhatsApp Image 2018-01-25 at 18.28.13 (1) WhatsApp Image 2018-01-25 at 18.28.12

48 Comentários

  1. Lourdes Coral Ricetti

    26/01/2018 at 13:02

    Aiaiai

  2. Lourdes Coral Ricetti

    26/01/2018 at 13:02

    Mais informações….

  3. Fabiane Costa

    26/01/2018 at 13:19

    No lugar dele acho q teria feito o mesmo, pow pq q no dia da matrícula Não pediram tdos os documentos necessário em? #dinheironaodaemarvore#

  4. Jessica Padilha

    26/01/2018 at 13:31

    Quem nao trabalha fora acredito d não deveria deixar filho em tempo integral na creche pois tira vaga d quem realmente precisa da vaga. Não sei c Este o e caso, mais tem .

  5. Lucimar Aparecida Goulart

    26/01/2018 at 13:38

    Acho que no lugar dele eu teria feito o mesmo,pke não avisaram antes .

  6. Rafaela Fabris

    26/01/2018 at 13:47

    Tem mae que “nao trabalha” e o filho vai pra creche… Ja eles trabalham e o filho n tem direito a creche? Aiaiai

  7. Tana Miranda

    26/01/2018 at 13:47

    Tem mãe botando filho no ônibus da. Creche pra ficar o dia todo e depois vai dormir acho que deviam pedir a carteira de trabalho

  8. Eliane Souza

    26/01/2018 at 13:50

    Eu faria o mesmo…

  9. Lene Formigoni Damiani

    26/01/2018 at 13:50

    Na constituição federal diz que creche é direito de toda e qualquer criança. Mas quando não tem vaga, o município deve investigar quem trabalha e realmente precisa.

  10. Kamilla Dos Santos

    26/01/2018 at 13:53

    Meu deus tinha que ser aqui

  11. Ana Sachet

    26/01/2018 at 14:00

    Gente por favor não julguem e nem defendam …tem que saber o que aconteceu antes disso.
    Tem toda uma questão nisso.É feito o zoneamento pra quem mora próximo ter direito primeiro…tbm tem a exigência de entregar a documentação necessária para a matrícula e isso os pais sabem …se não sabem deveriam saber…como os atestados de trabalho.
    Ainda mais pra quem ja é atendido ..se não me engano muito …isso fica bem claro nos informes enviados via caderno de recadinhos da criança. ..
    e se não a instituição é aberta a todos seria bom começarmos a visitar e conhecer antes de matrículas os nossos filhos …ficando assim por dentro de como funciona …
    As instituições são coisa seria …lidamos com crianças seres humanos dia a dia …acho é muito pouco exigido ainda. Que fique claro não estou julgando os pais …É normal perder a paciência …mas isso não ajuda …

  12. Arleti Nandi Sergio

    26/01/2018 at 14:02

    Silvia Ronchi

  13. Biah Palhano

    26/01/2018 at 14:06

    Por que quando é uma notícia de roubo ou tráfico não colocam os nomes dos meliantes?!

    • Adriana Franz

      26/01/2018 at 14:12

      Verdade, também notei isso.

    • Adri Edi Baldessar

      26/01/2018 at 15:02

      Também percebi esse detalhe.

    • Suélen Costa

      26/01/2018 at 15:59

      Verdade, quando é bandido eles preservam a identidade agr qnd é gente honesta eles fazem questão de expor

    • Luciana DE Souza

      26/01/2018 at 18:42

      Também notei, diversas vezes já vi cobrirem até o rosto do bandido,pra população não reconhecer.

    • José Cacio

      04/02/2018 at 11:24

      Imagino por que Todos são considerados inocentes até que se prove o contrário e os traficantes seja parte do crime organizado, cuja contra parte são Deputados Federais, Senadores, e outros políticos influentes além de empresários. Assim a população não tem como “fiscalizar” o cumprimento da Lei para esses. Em uma reunião comunitária com a PM de Criciúma, fiquei sabendo que um traficante foi preso com 2Kg de cocaína e solto pelo delegado por que foi considerado que a droga era simplesmente para uso próprio e a coisa ficou por isso mesmo. Esse tipo de notícia a imprensa local não divulga. Já o jornalista em questão se quiser, pode mover um processo por difamação junto ao portal mas acho isso improvável e difícil de ser considerado procedente.

  14. Lincon Santana

    26/01/2018 at 14:08

    Se ouve erro não justifica outro. Nada justifica ser violento com uma mulher.

  15. Shell Carlos

    26/01/2018 at 14:13

    Teria feito o mesmo! Ninguém e palhaço…

  16. Diandra Marangoni

    26/01/2018 at 14:17

    Na minha opinião deveria tdo ano ver se os pais dos alunos realmente trabanham,Pq sei de gente q deixa filho na creche o dia inteiro e não trabalha !

  17. Thays Borges

    26/01/2018 at 14:27

    Realmente se fosse eu também faria o mesmo. Porque a gente gasta uniforme, material e a criança não e aceita acorda em que mundo estamos cadê o direito de nossas crianças. Eles são futuro do nosso Brasil.

  18. Fabiane Costa

    26/01/2018 at 14:45

    Sim Ana antes de julgar tem q rever o ocorrido; mas te coloca no lugar desse pai q fez a matrícula e achou q estava tdo certo leva seu filho para a creche chegando lá é surpreendido com um NÃO…eu acho né q se já sabiam q essa criança não poderia ficar nessa creche pq não ligaram para os pais e explicasse tda situação,pra que deixar para o primeiro dia de aula ? Acredito q iam deixar o menino e retorna ao trabalho neh? Olha eu me coloco no lugar deles como mãe e não sei se minha reação não seria pior.

  19. Maria Luiza Bez Birolo da Silva

    26/01/2018 at 16:41

    Simone da Silva

  20. Michel Ribeiro Branco

    26/01/2018 at 18:02

    Minha dúvida: por que o filho em questão ficou ano passado inteiro com atestado de frequência de trabalho da mãe e este ano, segundo o secretário de educação Guilherme, não foi comprovado? Se ela trabalha tem o documento que comprove por que então fizeram a matrícula este ano de novo. Sacanagem com esse pai que já tinha se programado e recebeu a notícia em cima da hora. Falta de comunicação.

  21. Eduardo Frassetto Savio

    26/01/2018 at 18:30

    Foi merecido parabéns a atitude do pai

  22. Tainan Souza

    26/01/2018 at 20:22

    Bem que ele fez pq não avisaro a nova gestão da creche esta uma porcaria

  23. Izabel Rosa de Souza

    26/01/2018 at 20:26

    E bem assim tá cheio de mãe que levam os filhos pra escovinha,e não trabalha muitas vezes vão ora casa dormir o que ele fez e pouco vergonha

  24. Alexandre Wollenschllager

    26/01/2018 at 20:41

    Ai vocês que está criticando e apoiando esse pai….primeiro ele não mora aqui .. E do Rio Maina e seu jornal. ..E em Siderópolis….E foi solicitado a ele a declaração de trabalho …mas foi constatado que ambos não trabalham e nem moram em Nova Veneza. E outra ninguém se negou a pegar seu filho. ..ele foi la para pegar um documentação….onde foi dito que só seria dado…através de autorização.. O mesmo não gostou e partiu para a agressão..então olhem bem o estão falando ..

    • Jatene Macedo

      26/01/2018 at 21:52

      Olha, pelo que sabemos através da mídia é que o filho desse pai já frequenta há 2 anos esta escola e que foi renovada a matricula este ano. Ela, esposa do dono do jornal, é efetivada no próprio veículo e com atestado de frequência de trabalho já faz 2 anos. Essa matricula foi renovada por que sempre comprovou trabalho. A questão é por que mudou agora se já estava tudo certo? E como sabes tanto sobre o assunto? Eis a questão! É de pensar….

    • Sara Bortoluzzi Brogni

      27/01/2018 at 04:46

      Jatene Macedo até onde eu entendi, a pessoa deve residir ou trabalhar no município e assim comprovado tem a vaga cedida. Até então a criança foi aceita pois os pais alegaram que o jornal circulava no município, mas o jornal transita em outros municípios também. Sendo assim os pai podem optar por outra creche em outro município, tendo em vista que teoricamente estariam tirando a vaga de alguma pessoa que reside ou trabalha aqui. (Respondendo apenas com base no que li na reportagem, o porque o pai só foi avisado no primeiro dia ou outras coisas não sei dizer)

    • Marilene Dimenes

      31/01/2018 at 11:16

      Eu trabalho em Forquilhinha e lá também não é aceito matrícula de crianças de outros municípios, são aceitas apenas as crianças filhos de funcionários da JBS pois a empresa dá uma ajuda de custo. A declaração de trabalho é um meio de fiscalizar e garantir as vagas para as crianças que moram no mesmo município.

  25. Tiago Taty

    26/01/2018 at 22:20

    Que descaso com os pais! Falta de respeito! E agora? O que vai acontecer? Vão deixar essa criança sem a escolinha? Onde ele vai arrumar vaga em cima do laço pro filhinho dele? Infelizmente a coisa tá cada vez mais difícil. Os pais precisam trabalhar!!! E tem
    Mais…. conheço o Hugo e esposa,fazem um ótimo trabalho na região de sideropolis com jornalismo, são pessoas conhecidas, sei que não são de fazer barraco e perder a paciência fácil, com certeza eles ficaram bem fora do sério!

  26. Cida Borges Silveira

    27/01/2018 at 00:47

    mais eles voto aqui o voto tem valor par colocar os prefeito e os vice e as criança não tem valor né um ódio esta os nosso direitos

  27. Jaynne De Andrade

    27/01/2018 at 03:54

    Mais tem muita mãe que manda a criança pra creche pra ficar cosando na estrada… Ano passado fui fazer matrícula da minha a Direção falo que não poderia pq não estava trabalhando pse neh então essa mães que mando o filho pra creche pra ficar cosando pode neh… Deixa pra gente ir atrás de um serviço não pode da licença né… Tem várias mães aki perto da creche que fais isso daí a direção não ver isso neh… Parabéns Hugo Ronchi

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply


Coopera rodapé
Topo