Segurança

Após confusão pai é detido em escola no Caravaggio

Ele teria ficado furioso após o cancelamento da matrícula de seu filho.

Por volta das 13h15min desta quinta-feira, 25, a Polícia Militar foi acionada para se deslocar até a escola municipal Terezinha Pazetto Spillere, no distrito de Caravaggio em Nova Veneza.

Chegando no local os policiais detiveram o jornalista Hugo Ronchi de 29 anos, que após receber a notícia de que seu filho de dois anos não teria a matrícula renovada, solicitou à gestora da unidade, uma declaração da negativa da matrícula, para que pudesse pleitear ressarcimento junto ao município, e também uma outra vaga em Criciúma.

Ao informar que o documento não poderia ser entregue por ela sem consultar a Secretaria Municipal de Educação, a mulher de 31 anos, teve os materiais de sua mesa jogados no chão, um vaso quebrado e alguns documentos rasgados, além de ser ofendida com palavrões.

“Meu filho estuda nesta escola já faz dois anos. Fiz a matrícula e esperaram eu comprar todos os materiais e uniforme com o nome da escola, agora, só no dia em que vou levar meu filho eles se negam a recebê-lo. Errei com minha atitude, mas isso é retaliação por conta do trabalho que estou fazendo com o jornal? Conheço alunos que estudam na mesma escola e a mãe não trabalha, e porquê isso só comigo?” questionou Ronchi.

O Portal Veneza também conversou com o secretário de educação do município, Guilherme Vieira, ele informou que devido a uma resolução do município, para a matrícula poder se efetivada, a mãe precisa comprovar residência ou trabalho fixo em Nova Veneza. “Nesse caso específico, no primeiro ano foi apresentado um comprovante de que a mãe trabalhava em uma facção em Nova Veneza, já no segundo ano a matrícula foi feita porque eles declararam que o jornal circulava no município, mas circula em toda região. Então este ano foi solicitado um comprovante de que a sede do jornal estivesse em Nova Veneza, o que não aconteceu,” informou Vieira.

“A Rede Municipal de Educação busca acomodar e oportunizar matrículas para todos, porém, visto a demanda e conforme a Resolução N°003/2017 do Conselho Municipal de Educação que vem para estabelecer critérios e orientações para matrículas em creches e centros de educação infantil de período integral, buscando formas mais justas e possíveis para atender os pais que residem e trabalham no município.,” finalizou o secretário.

Após a confusão o empresário de 29 anos foi encaminhado para à delegacia da Polícia Civil no centro da cidade. Ele responderá um inquérito por desacato e dano ao patrimônio público.

Willians Biehl

WhatsApp Image 2018-01-25 at 18.28.13 (1) WhatsApp Image 2018-01-25 at 18.28.12

Topo