A verdadeira Mulher Maravilha

Que a mulher faz milhões de coisas nós já sabemos. Que ela coloca sua energia em tudo o que faz, também. Mas, criou-se na sociedade uma ideia de que nós, mulheres, precisamos ser Mulheres Maravilhas assim como a personagem do filme. Dar conta de tudo, de todos, da melhor maneira possível, com um sorriso no rosto, salto 15 e maquiada, de preferência.

Antes de continuar lendo esse artigo, te convido a respirar dois segundos, inspirar dois segundos e sentir o teu corpo. Bora?

Essa cobrança excessiva em cima da figura feminina traz consigo vários aspectos: e hoje gostaria de te convidar a olhar de outra maneira para a mulher maravilha: o lado real. Sinceramente, acredito que a mulher maravilha de verdade é aquela que se torna quem ela quer ser, é aquela que se desenvolve, vai atrás, busca, realiza o que lhe faz sentido e coloca sua essência. Ela esbanja sorrisos, afetos e sabe posicionar dizendo exatamente o que quer.

Ela reconhece suas fragilidades, suas vulnerabilidades, mas ela também reconhece cada conquista que adquire, por menor que seja. Aprecia seus momentos em família, permite se cuidar e ser cuidada, e sabe que merece o melhor que a vida possa proporcionar. Ela sabe dizer “nãos”, sabe impor limites e respeitar seus limites. Ela se prioriza, porque entende que se não estiver bem, as coisas não vão andar bem.

Essa é a mulher real e maravilha. É essa que faz a diferença por onde passa. E aquela do filme? Ela tem um roteiro, uma equipe de maquiagem e tem horário de expediente para cumprir. Diferente da mulher real: que é o que é 100% do tempo.

Fez sentido?

Participe conosco! Envie suas dúvidas ou sugestões para o e-mail gihh_b@hotmail.com Fico à disposição também no Instagram: @psicologagiovanacbaroni

A verdadeira Mulher Maravilha
A verdadeira Mulher Maravilha