Saúde

A terceira idade em tempos de pandemia

blank

Médica geriatra, credenciada pelo Saúde São José, explica sobre a importância do cuidado com a saúde dos idosos neste momento

 Segundo a Organização Mundial de Saúde-OMS, toda pessoa acima de 60 anos é considerada idosa. De acordo com especialistas, apesar do perfil da população ter mudado, e alguns países como a Itália estarem optando por mudar esta definição, no Brasil, pessoas idosas ainda são consideradas terceira idade, acima dos 60 anos.

A médica Dra. Gabriela Serafim Keller (CRM-16833/ RQE-13659), que atende pelo Saúde São José, alerta que, não apenas cidadãos acima de 60 anos podem ir há um médico geriatra, mas pessoas jovens também podem procurar o especialista. “É importante esclarecer, que o geriatra é o médico que faz a prevenção e o tratamento das doenças relacionadas ao envelhecimento. Não precisa ser idoso para se consultar. O objetivo da geriatria é fazer também a prevenção precoce das doenças. Sendo assim, a partir dos 20-25 anos, já é indicador ao geriatra”, pontua a especialista.

O que se deve observar na terceira idade

 Muitas vezes, é possível observar diferentes formas de envelhecimento e isso tem justificativa segunda à médica geriatra.  “As pessoas envelhecem de formas diferentes. Não existe uma receita de bolo. Mas o que se sabe, é que atividade física regular e alimentação saudável ainda são as melhores maneiras de prevenir doenças e envelhecer com saúde”, aponta a especialista.

Para entender o processo de envelhecimento, as pessoas não podem deixar de visitar o seu médico de preferência.  Exames regulares e tratamentos adequados são sempre importantes para o diagnóstico precoce e consequentemente para o tratamento de futuros problemas.

 Na pandemia, devido ao medo de sair de casa, muitas pessoas deixaram de realizar suas consultas. “Não existe uma regra, de quanto em quanto tempo se deve ir ao geriatra; isso vai depender das doenças do paciente, dos tratamentos que está realizando, entre outros fatores. Mas o indicado, é que pelo menos uma vez ao ano se deva buscar este atendimento. No momento da consulta, sempre vamos observar inúmeros fatores, pois algumas doenças são mais prevalentes com a idade e devem ser investigadas, como diabetes, anemia, alteração de tireoide, osteoporose. Não existe uma lista única de exames, o geriatra avalia a história do paciente, suas doenças e as doenças da família para saber quais exames pedir”, explica Gabriela.

  Um alerta importante nestes últimos meses durante a pandemia, foi que algumas pessoas idosas, precisaram ficar em casa isoladas, por este fator, a família deve exercer um papel importante neste momento de ficar atenta há algumas situações como: se o idoso muda de humor ou comportamento, se teve alteração do sono, pressão ou diabetes. Estes são alguns que devem ser alerta para procurar ajuda médica.

Saúde em dia dos idosos

De acordo com a especialista,  é muito comum o idoso possuir doenças como a pressão alta e a diabetes, atualmente. Além disso, doenças osteoarticulares como osteoporose e osteoartrose, artrite, são comuns, mas estes problemas possuem tratamentos para melhora dos sintomas. “Hoje percebemos também, o aumento das demências, como a doença de Alzheimer. Todos estes fatores e possíveis doenças devem ser observadas pelos familiares. Minha dica é: em casa, neste momento de pandemia, os idosos com ou, se conseguirem por conta própria; devem buscar uma alimentação adequada (frutas, verduras, pouca gordura), procurar fazer atividade física (caminhadas, por exemplo) e manter a mente ativa realizando leituras, jogos, artesanato,. Isso faz parte de uma vida saudável e consequentemente auxilia em uma vida ainda melhor”, finaliza a especialista.

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.