A goiaba do comandante
Carlos Cypriano João Colunistas

A goiaba do comandante

Por vários anos cultivamos um pomar no entorno do quartel, havia ali pés de goiaba, amora, laranja e também uma boa horta com alface, radiche, rúcula, cebola, cenoura e outros. Não tinha nenhuma determinação para que cuidássemos, mas todos, do mais antigo ao mais moderno dávamos nossa contribuição.

Sabíamos que fevereiro e março eram os meses de colheita das goiabas, e naquele ano, os pés estavam carregados, os civis que passavam pela calçada pediam para apanhar uma ou duas, tudo normal. Mas com o tempo as frutas iam sendo consumidas, e com a procura maior que a oferta, as estratégias iniciavam …

Foi quando uma última goiaba, se destacou por seu tamanho e beleza. Não deu outra, sem titubear cabo Ramos avança na ideia de colocar a fruta dentro de um saco plástico, ainda no pé. E dentro deste saquinho um bilhete escrito … “goiaba do comandante” …  

Membros da guarnição e do expediente passavam por ali e curtiam, logo batia água na boca, mas como estava bem escrito no bilhete, recuavam da intenção não muito saudável, digamos assim. Desta forma foram sucedendo os dias e a ideia de Ramos em abocanhar a deliciosa fruta, parecia que ia dar certo, só parecia …

Num belo e ensolarado final de tarde de fim de março, o nosso querido e amado comandante resolve dar uma volta próxima as goiabeiras, afinal o homem adorava uma goiabinha … e para sua surpresa encontra uma única envolta em um plástico com os dizeres: goiaba do comandante. Eu estava por perto e ele me chamou perguntando:

— Tais vendo esta goiaba? Respondi, sim senhor! E o que está escrito ali? Goiaba do comandante, chefe! Ele: “sendo eu o comandante esta goiaba é minha, não é?” … Isso mesmo! … E apanhando do pé, me ofereceu uma metade … respondi: eu não gosto de goiaba comandante! “Capisci”?.

No dia seguinte cabo Ramos invade a sala de guarnição e pergunta bravo: quem comeu a minha goiaba que tava no pé, num saquinho? Nisso o comandante entrando escuta e fala: por acaso agora és o comandante …Não chefe … eu só tava guardando para o senhor!! … Naquele momento todos caíram na gargalhada!

Em caso de incêndio ou outras emergências, acione o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.

Eu sou Carlos Cypriano, especialista em Emergência Pré-Hospitalar e Segurança Contra Incêndio e Pânico.

Contato: carloscypriano1@gmail.
(48) 99172-9433

Todos os dias as notícias do
Portal Veneza no seu e-mail

Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.