No dia 4 de maio de 1980, na cidade de Lubiana, capital da Eslovenia, morria o presidente da ex-Iugoslávia, Josip Broz Tito, conhecido também como General Tito.

Tito nasceu em 7 de maio de 1892, portanto, faltando 3 dias para completar 88 anos de idade, na cidade de Kumrovec na Croácia. Tito foi um grande líder estadista do povo eslavo se aliando aos soviéticos vencendo os nazistas na Segunda Guerra Mundial. Com desejo de construir uma economia independente da URSS, Tito rompeu com Stalin, dizendo que, independente de quanto um homem ame a terra do socialismo, a União Soviética, ele não pode amar menos a sua própria terra. Sua popularidade era tão grande que se tornou presidente vitalício, ou seja, até a morte mantendo a paz e harmonia entre os povos que tinham religiões e culturas diferentes.

A Iugoslávia era a união de seis países sendo: Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Sérvia, Montenegro, Macedônia e mais duas províncias autônomas que eram Vojvodina e Kosovo. Seu povo usava a seguinte frase de que a Iugoslávia tinha sete fronteiras, seis repúblicas, cinco nacionalidades, quatro idiomas, três religiões, dois alfabetos e um líder.

Tito foi um homem muito conhecido no mundo. Teve o funeral com maior presença de líderes mundiais em toda a história superado 25 anos depois pelo Papa João Paulo II. Os soviéticos chamavam o povo da Iugoslávia de ‘primos’ por ser também um povo eslavo, e com isso, a URSS de Mikhail Gorbachev ajudava muito a Iugoslávia.

Com sua morte e o fim da União Soviética em 1991, os conflitos por motivos étnicos e religiosos levou ao maior conflito em solo europeu depois da Segunda Guerra Mundial.

A capital de Montenegro se chama Podgorica, ex-Titogrado. O nome em homenagem a Tito foi mudado para evitar provocações sendo que exatamente nesta região vive a maioria de sérvios, sendo que os sérvios eram contra Tito querendo dominar a Iugoslávia.

Curiosidade

Na grande imigração italiana no final do século XIX, muitas famílias de beluneses se dividiram. Umas emigraram para o Brasil e outras para a cidade de Plostina, região da Eslavonia na divisa com a Bósnia e Herzegovina. Muitas famílias tem os mesmos sobrenomes das que foram para a região do sul de Santa Catarina, como por exemplo Moro, De Bona, Bortoluzzi, Galli, Bes, De Nez, a história diz que a população falava dialeto vêneto, porém quando Tito assumiu o governo proibiu as pessoas a falarem em vêneto ou italiano, dizendo que quem quisesse falar sua língua mãe que voltasse para sua terra natal.

Tito em visita oficial aos Estados Unidos em 1978.
Tito (centro) em visita oficial aos Estados Unidos em 1978.